Resumo da semana: Maurício Souza antifrágil, Bolsonaro no G20 e Supremo do PT

Confira os destaques selecionados pela Revista Oeste
-Publicidade-
Depois de ser 'cancelado', Maurício Souza ganhou mais de 1 milhão de seguidores
Depois de ser 'cancelado', Maurício Souza ganhou mais de 1 milhão de seguidores | Foto: Reprodução/Facebook

Segunda-feira, 25 de outubro

Na abertura da semana, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) sugeriu em relatório paralelo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 o indiciamento do secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Eduardo Gabas, por quatro crimes: organização criminosa, improbidade administrativa, corrupção passiva e fraude em licitação ou contrato dela decorrente.

Ainda na segunda-feira, o Ministério da Saúde da Namíbia anunciou a suspensão do uso da Sputnik V em sua campanha de vacinação contra a covid-19. O governo local informou a decisão depois que a vizinha África do Sul rejeitou o uso do imunizante em razão da possibilidade de aumento dos riscos de contaminação por HIV.

-Publicidade-

Terça-feira, 26 de outubro

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), apresentou uma notícia-crime contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL) ao Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado acusa o relator da CPI da Covid de abuso de autoridade e denunciação caluniosa.

No mesmo dia, reportagem do The Washington Post mostrou que o Facebook cedeu a pressões do Partido Comunista do Vietnã e censurou opositores do regime no país. Segundo o texto, o silenciamento de dissidentes na rede social ocorreu em 2020, quando a empresa fundada por Mark Zuckerberg mais do que dobrou o número de postagens bloqueadas de um semestre para o outro — de 834 nos primeiros seis meses para mais de 2.200 no segundo semestre.

Quarta-feira, 27 de outubro

O desembargador Cândido Arthur Ribeiro Filho, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, deferiu liminar para revogar a prisão preventiva do ex-deputado estadual Isaac Alcolumbre (DEM-AP). O empresário foi preso em 20 de outubro na Operação Vikare, da Polícia Federal (PF).

Ainda na quarta-feira, a diretoria do Minas Tênis Clube rescindiu o contrato do jogador de vôlei Maurício Souza, medalhista de ouro na Olimpíada de 2016, em razão de suas opiniões sobre a nova série de quadrinhos do Super-Homem, na qual o herói é bissexual.

Quinta-feira, 28 de outubro

A estreia da Jovem Pan News na TV paga rendeu bons números na audiência e foi comemorada nos corredores da emissora. Segundo dados obtidos pelo portal Notícias da TV, o mais novo veículo de televisão marcou 0,2 ponto de média, no horário entre 6 horas e meia-noite, no Painel Nacional de Televisão (PNT).

No mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro sancionou um Projeto de Lei Complementar que prorroga por 15 anos os benefícios fiscais concedidos por Estados e municípios. Seu conteúdo se aplica ao Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para setores do comércio. Já aprovado pelo Congresso Nacional, o texto deve entrar em vigor.

Sexta-feira, 29 de outubro

Seis mulheres denunciaram o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) por prática de “rachadinha” em seu gabinete, revelou uma reportagem da revista Veja. Marina Santos, Érica Castro, Lilian Braga, Jessyca Pires, Larissa Braga e Adriana Almeida, moradoras do entorno do Distrito Federal, foram contratadas como assessoras, mas jamais trabalharam para o parlamentar. O esquema, iniciado em 2016, teria desviado ao menos R$ 2 milhões.

Ainda na sexta-feira, o governo da Flórida ingressou com uma ação judicial contra a administração do presidente Joe Biden. A representação se opõe à vacinação obrigatória dos funcionários e terceirizados do governo federal. Para o republicano Ron DeSantis, que governa o Estado, a vacinação compulsória é “ilegal” e uma “extralimitação” de Poderes.

Sábado, 30 de outubro

Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, entrou com uma ação no STF contra o senador Omar Aziz (PSD-ADM). Ela processa o político por calúnia, injúria, difamação e dano emocional. A secretária, que ganhou da CPI o apelido jocoso de “capitã cloroquina”, integra a lista de pessoas que tiveram indiciamento pedido pelo relator do colegiado, Renan Calheiros.

No mesmo dia, os jornalistas Alexandre Garcia e Caio Coppolla foram contratados pela Jovem Pan News TV, a emissora de televisão do grupo Jovem Pan, que estreou na última semana na TV fechada com recordes de audiência. A dupla estreia logo depois do feriado, embora ainda não tenham sido divulgados os programas dos quais ambos participarão.

Domingo, 31 de outubro

A declaração final do encontro da cúpula do G20, em Roma, não apresentou praticamente nenhum grande compromisso concreto de seus integrantes em relação às mudanças climáticas. Os participantes da reunião se comprometeram a reduzir o aquecimento global a 1,5º grau Celsius e diminuir a utilização do carvão. Por outro lado, não foi definida uma data exata para a neutralidade de carbono.

Ainda neste domingo, reportagem de Oeste mostra que o Partido dos Trabalhadores (PT) indicou sete dos dez ministros da Suprema Corte. Exceto Kassio Nunes Marques, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, que foram escolhidos respectivamente por Jair Bolsonaro e pelos ex-presidentes Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso, todos os outros magistrados são heranças da era petista. Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e Dias Toffoli foram indicados por Lula. Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Luiz Edson Fachin por Dilma Rousseff.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.