Rodrigo Maia se posiciona contra novos impostos

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que é contra a criação de novos impostos neste momento de crise causada pelo coronavírus.
-Publicidade-
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Para o presidente da Câmara, é hora de discutir “a suspensão do pagamento de impostos para o pequeno, para o microempresário, para o médio empresário”

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que é contra a criação de impostos em meio à crise causada pelo coronavírus. “Neste momento, o que a gente deveria estar discutindo é outra coisa, era a suspensão do pagamento de impostos para o pequeno, para o microempresário, para o médio empresário”, afirmou.

-Publicidade-

“Nós vamos taxar o cidadão que vai ficar desempregado com uma nova CPMF? Eu discordo. Acho que nós temos de cobrar do governo de forma coletiva, de forma harmônica, as soluções em conjunto, com o Parlamento, com o Poder Judiciário”, disse Rodrigo Maia.

Um projeto de Impostos sobre Grandes Fortunas (IGF) está pronto para ser votado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal.

Sobre a questão do emprego nas pequenas e médias empresas, o presidente da Câmara crê que é necessário construir alguma alternativa. “Uma que está sendo discutida é um empréstimo de longo prazo, com carência, com o governo sendo o garantidor”, afirmou.

Com informações do Estadão Conteúdo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.