-Publicidade-

São Paulo confirma ocaso do ‘lulopetismo’ e reorganização da esquerda

Reportagem de capa da Oeste apontou crescimento da popularidade de Boulos na "neoesquerda progressista"
Tatto e Lula: fiasco do PT na maior cidade do país | Foto: Montagem/Revista Oeste
Tatto e Lula: fiasco do PT na maior cidade do país | Foto: Montagem/Revista Oeste | jilmar tatto, lula, eleições 2020, pt, psol, guilherme boulos, luiza erundina,

Ex-aliado de Marta Suplicy, o petista Jilmar Tatto registrou um dos piores resultados do partido

jilmar tatto, lula, eleições 2020, pt, psol, guilherme boulos, luiza erundina,
Tatto e Lula: fiasco do PT na maior cidade do país | Foto: Montagem/Revista Oeste

A chegada de Guilherme Boulos, do Psol, ao segundo turno da eleição na maior cidade do país surpreendeu muitos analistas e eleitores. Mas não a redação da Revista Oeste. Há mais de dois meses, nossa edição número 25, intitulada “O ocaso do lulismo”, trouxe a leitura política da movimentação da esquerda em abandono ao PT e ao “lulismo” no maior colégio eleitoral — reportagem também amparada em análise das redes sociais da consultoria Bites. No domingo 15, Lula — personificação do populista que jamais quis um sucessor — não esperou nem o fechamento das urnas para culpar Jilmar Tatto pelo fiasco da empreitada: disse que a decisão por não abrir mão da candidatura foi “exclusivamente” dele. Não seria surpresa se o ex-presidente subisse no palanque de Boulos já na noite de hoje, o que não fez com Tatto em momento nenhum. Resta saber se o “neoPsol”, se o “Boulos repaginado”, que trocou a camiseta vermelha pelo estilo polo e sapatênis, agora vai querer.

Fernando Haddad já topou.

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. É tudo farinha da mesma saca, a esquerda pode se mimetizar em diversas entidades e e identidades, nada muda, ignorantes, venais, corruptos, incapazes e amorais, possuem a mesma raiz.
    Não mudam, nada mudam, são iguais!
    O que observamos nessas eleições é o quão de trabalho devemos produzir para ir eliminando nossa omissão e idiotização de grande parte dos brasileiros de anos após anos, desde FDHC para cá!

  2. Resultados gerados por um sistema de urnas eletrônicas sem impressão do voto, dá isso aí. Temos que lutar e apoiar a ideia do presidente Bolsonaro. A pessoa vota na urna eletrônica, ela imprime o voto, a pessoa confere se é o candidato que escolheu. Estando certo, ela dobra o papel e deposita numa urna ao lado. Pronto. Se houver dúvida do resultado da apuração eletrônica, é só abrir as urnas que estão os votos impressos e contar cada um. Fica valendo o resultado dessa contagem. Simples. Claro que deverá ter pessoas para acompanhar a contagem. Se não for assim continuaremos sendo enganados por esse sistema cleptocrata.

  3. Os esquerdopatas sempre estiveram unidos. Fundam partidos com outras denominações apenas para enganar trouxas. É tudo jogo de cena! Lamentável é a quantidade de imbecis, ou oportunistas, que são seus votos a esse tipo de gente. Lula não está triste não, está alegre por ver quantos boquirrotos ainda o querem!

  4. Se paulistanos e cariocas elegerem Boulos e Eduardo Paes para prefeito, demonstrarão total falta de apreço e amor às suas capitais. São dois políticos da pior espécie que se possa imaginar.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês