Senado retorna às atividades presenciais em agosto

O trabalho remoto do Congresso foi adotado em março depois que alguns parlamentares testaram positivo pra covid-19
-Publicidade-
Plenário do Senado pode votar hoje a Lei das Fake News | Foto: LEOPOLDO SILVA/AGÊNCIA SENADO
Plenário do Senado pode votar hoje a Lei das Fake News | Foto: LEOPOLDO SILVA/AGÊNCIA SENADO | plenário do senado - lei das fake news - projeto de lei - pl

Líderes fecharam acordo para que as votações presenciais do Senado voltem a partir do mês de agosto

Senado presenciais agosto
Recesso parlamentar foi cancelado | Foto: LEOPOLDO SILVA/AGÊNCIA SENADO

Líderes do Senado fecharam acordo para começar a retomar as atividades presenciais da Casa a partir do mês de agosto. O trabalho remoto do Congresso foi adotado em março depois que alguns parlamentares testaram positivo pra covid-19.

-Publicidade-

Em nota, a presidência do Senado comunicou que as primeiras sessões presenciais serão destinadas a votar a nomeação de autoridades para cargos no governo. Como Oeste mostrou, as indicações do Executivo estavam travadas na Casa por falta de votações presenciais.

“O Senado tomará providências para garantir a segurança sanitária dos senadores em grupos de risco.” A preocupação se dá pelo alto número de senadores acima dos 60 anos.

Caso o quadro geral da pandemia não tenha melhorado ou piore, as sessões presenciais serão adiadas para setembro.

Também foi decidido que, este ano, não haverá o recesso parlamentar de duas semanas. Além disso, as votações da segunda quinzena de julho e agosto, até a volta dos trabalhos presenciais, serão realizadas às quartas e quintas-feiras.

Leia mais: “A molecagem do Senado“, de Ana Paula Henkel, colunista da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Só pra dar despesas e combinar contra o POVO.
    Em MG abominamos Anastasia e Rodrigo Pacheco, pois não estão alinhados pelo menos com o que é razoável.
    PRISÃO em SEGUNDA instância e fim do foro privilegiado, é missão passada ao LEGISLATIVO, por determinação expressa do SUPREMO.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.