Senadores cobram de Alcolumbre sabatina de André Mendonça para o STF

Ex-advogado-geral da União foi indicado à Corte em julho
-Publicidade-
Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da CCJ do Senado, é responsável por marcar a data das sabatinas | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da CCJ do Senado, é responsável por marcar a data das sabatinas | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Senadores cobraram nesta quarta-feira, 15, Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e de Cidadania do Senado, para que marque a sabatina de André Mendonça para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Logo no início da reunião, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) questionou Alcolumbre e lembrou que a Casa tem o dever constitucional de analisar indicações da Presidência. Essa manifestação recebeu o apoio de outros parlamentares, como Esperidião Amin (PP-SC) e Soraya Thronicke (PSL-MS).

Leia mais: “Indicado para o STF, André Mendonça segue peregrinação no Senado em busca de apoio”

Em resposta, Davi Alcolumbre informou que ainda não há data para a sabatina. Diante desse posicionamento, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou, então, questão de ordem solicitando um retorno formal sobre um prazo. Ex-advogado-geral da União, André Mendonça foi indicado ao STF em 13 de julho pelo presidente Jair Bolsonaro. A sabatina e a aprovação pela CCJ são requisitos para análise do indicado no plenário do Senado. Com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello, o Supremo está com dez ministros em sua composição, o que abre espaço para empates em votações.

-Publicidade-

Leia também: “Barroso vai viajar para a Rússia como observador das eleições; país adota o voto ‘impresso’”

Com informações da Agência Senado

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro