-Publicidade-

‘Somos o quinto país que mais vacinou no mundo’, afirma Bolsonaro

Em pronunciamento, o presidente da República informou, ainda, que o Brasil produzirá vacinas em território nacional
O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante pronunciamento realizado nesta terça-feira
O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante pronunciamento realizado nesta terça-feira | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O presidente Jair Bolsonaro realizou nesta terça-feira, 23, pronunciamento em rede nacional. Durante breve discurso, com duração de três minutos, o chefe do Executivo avaliou que a pandemia de coronavírus impôs ao Brasil dois grandes desafios: o primeiro, a covid-19, doença causada pelo vírus chinês; o segundo, o desemprego em massa. Segundo Bolsonaro, o governo federal adotou todas as medidas para mitigar os impactos negativos decorrentes da peste que assola o mundo inteiro. “Graças às ações que tomamos logo no início da pandemia, somos o quinto país que mais vacinou no mundo”, afirmou. “Temos mais de 14 milhões de imunizados, além de 32 milhões de doses de vacinas distribuídas para todos os Estados da federação”, completou o presidente. No encerramento do discurso, Bolsonaro anunciou que o Brasil produzirá vacinas em território nacional. “Fabricaremos o próprio insumo farmacêutico ativo, que é a matéria-prima necessária [para a produção do imunizante]”, informou. “A produção nacional garantirá a vacinação dos brasileiros todos os anos, independentemente das variantes que possam surgir”, concluiu.

Leia também: “Bolsonaro vai se reunir amanhã com chefes dos Poderes”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Não consegui ouvir o discurso por causa do panelaço. Ô gentinha mal agradecida. Se não é o nosso amado idolatrado salve salve presidente estaríamos contando 3.000 mortos por dia.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.