STF desmente fake news sobre supostas regalias de Gilmar Mendes em voos da FAB

Corte afirma que a informação mentirosa circula desde 2018
-Publicidade-
Ministro Gilmar Mendes durante sessão do STF | Foto: Carlos Moura/SCO/STF
Ministro Gilmar Mendes durante sessão do STF | Foto: Carlos Moura/SCO/STF

O Supremo Tribunal Federal divulgou uma nota nesta quarta-feira, 12, para desmentir uma fake news de que o ministro Gilmar Mendes teria viajado em voos da Força Aérea Brasileira (FAB) e que as supostas regalias teriam sido suspensas pelo brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato. Segundo a notícia falsa, Mendes ainda teria exigido água e jantar especial no voo.

A Corte afirma que a informação mentirosa circula desde 2018 e lembra que, desde janeiro de 2019,  Rossato não é mais comandante da FAB, cargo atualmente exercido pelo brigadeiro Carlos de Almeida Baptista Junior.

Leia mais: “STF derruba patentes farmacêuticas que já tiveram prazo prorrogado”

-Publicidade-

“O STF informa que, de acordo com o Decreto 10.267/2020, somente o presidente do Supremo pode requerer transporte oficial da FAB, possibilidade vedada aos demais ministros. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral pode requerer o transporte, mas Gilmar Mendes deixou a presidência do TSE em 2018”, afirma o tribunal.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro