-Publicidade-

STF encerra inquéritos sobre André Esteves ligados à delação de Palocci

Ministro Gilmar Mendes atendeu a pedido da defesa do banqueiro
Ministro Gilmar Mendes entende que as declarações de Palocci não têm <i>elemento de corroboração</i>
Ministro Gilmar Mendes entende que as declarações de Palocci não têm elemento de corroboração | Foto: Fellipe Sampaio/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes determinou o encerramento de dois inquéritos sobre o banqueiro André Esteves, abertos a partir da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci.

A decisão foi tomada em dezembro e publicada na sexta-feira 8. As investigações estão em andamento na Justiça Federal do Paraná.

Após a decisão, os advogados do banqueiro afirmaram que “a defesa de André Esteves sempre teve confiança no Judiciário e absoluta certeza de que nunca houve absolutamente nada ilegal”. Assinaram a resposta Sepúlveda Pertence, Sônia Ráo e Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Gilmar Mendes atendeu a um pedido da defesa de Esteves, que teve aval ainda da Procuradoria-Geral da República (PGR). O ministro entendeu que as apurações se basearam “nas simples declarações do colaborador Antonio Palocci, cujas afirmações foram consideradas pela própria polícia como destituídas de qualquer elemento de corroboração”.

Mendes diz ainda que os inquéritos também se basearam em elementos que já estão em análise em outras instâncias da Justiça e em fatos de “ouvir dizer”.

Leia também: “O STF é quem dá as cartas”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. Difícil para os cidadãos de bem, é fazer o que André Esteves , Palocci e a cambada emvolvida nesse teatro faz.
    Fechar o “sistema oficial” vai ser tarefa de quem?

  2. Então isso significa que a delação premiada do Palocci está invalidada, já que para isso seja necessária a apresentações de provas irrefutáveis, ou estou enganado? Como esse sinistro aí diz que são declarações verbais de “ouvir dizer”? Quem está mentindo nessa história, o juiz que recebeu as delações ou esse sinistro aí?

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.