Tarcísio e Garcia fazem 1ª reunião do governo de transição

O encontro foi no Palácio dos Bandeirantes

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
O governador eleito, Tarcísio de Freitas, chegou pouco antes das 15h para a primeira reunião de transição
O governador eleito, Tarcísio de Freitas, chegou pouco antes das 15h para a primeira reunião de transição | Foto: Divulgação

O governador eleito de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), realizou nesta quinta-feira, 17, a primeira reunião com a equipe de transição da gestão de Rodrigo Garcia (PSDB).

Participaram do encontro no Palácio dos Bandeirantes os dois coordenadores da transição já indicados por eles para gerenciar a passagem de bastão. O secretário de governo, Marcos Penido, e Guilherme Afif Domingos, que foi responsável pelo plano de governo de Tarcísio.

O vice-governador eleito, Felício Ramuth (PSD), também participou da reunião. A Oeste ele disse que a “transição será técnica e operacional, no tempo certo”.

-Publicidade-

O governador Rodrigo Garcia entregou durante o encontro o relatório de gestão fiscal com as ações realizadas e aquelas que estão em andamento no Estado. “Mostramos a capacidade de investimento para o ano que vem”, disse em coletiva.

A equipe do novo governo começa a trabalhar oficialmente na próxima segunda-feira no edifício Cidade, no centro da capital paulista. Tarcísio de Freitas explicou que a equipe de transição terá eixos temáticos, com integrantes que vão interagir com o atual secretariado. Os nomes serão anunciados nos próximos dias.

“Uma das primeiras tarefas será o ajuste do orçamento. Temos prazo para fazer isso e realizar as adaptações necessárias para o ano que vem”, disse Tarcísio. O ex-ministro do governo Bolsonaro fará a gestão de um orçamento de R$ 317 bilhões.

Ele ainda afirmou que se comprometeu a manter aquilo que está dando certo em São Paulo. “Vai ter mudança, mas não terá ruptura”, destacou aos jornalistas. Ele explicou que programas sociais na área da educação, por exemplo, devem ser ampliados. Na saúde, será preciso fazer uma gestão rápida para diminuir o tempo de espera na fila de cirurgias eletivas. Além disso, já no início do próximo ano, a ideia é fazer complementos na área de infraestrutura para acelerar as obras já em andamento. “A gente não vai se distanciar do que nos comprometemos durante a campanha”, explicou.

A reunião aconteceu na sala dos despachos do Palácio dos Bandeirantes | Foto: Divulgação

Tarcísio também respondeu aos jornalistas sobre a proposta de aumento do teto do funcionalismo público, que está em discussão na Assembleia Legislativa do Estado. “Tem que ter muita responsabilidade ao tratar do assunto. Tem que ser avaliado, é necessário, mas é preciso ter espaço no orçamento. É um assunto que vamos olhar mais para frente e interagir com a Alesp”, disse.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Sera que vai aproveitar gente boa deste governo, este Rodrigo não me parece ser ruim administrador. Nosso governador não é dos piores soube, recebeu minas no fundo do poço, levado pelo Pimentel. Mas invejo os paulistas pelo governador wue elegerão. Muito inteligente.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.