‘Tentativa de interferir em políticas públicas’, diz Salles sobre ação de procuradores

Ministro do Meio Ambiente divulga nota repudiando acusação feita por procuradores do Ministério Público Federal
-Publicidade-
O ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
O ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL | ricardo salles - mpf - nota

Ministro do Meio Ambiente divulga nota repudiando acusação feita por procuradores do Ministério Público Federal

ricardo salles - mpf - nota
O ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente | Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL

Alvo de ação por improbidade administrativa movida por 12 procuradores do Ministério Público Federal (MPF), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se posicionou. Em nota divulgada na noite desta segunda-feira, 6, ele se defende da acusação de improbidade administrativa. De acordo com ele, a acusação tem cunho “político-ideológico”.

-Publicidade-

Leia mais:Pré-candidato do PT à prefeitura de BH tem apelido na Odebrecht

Salles afirma que os integrantes do MPF tentam, assim, interferir nos trabalhos realizados pelo Poder Executivo federal. Nesse sentido, o ministro pontua que já mostrou sua inocência em outras ações. Por fim, ele afirma que os procuradores apresentaram um “apanhado de diversos processos”.

A nota de Ricardo Salles

A ação de um grupo de procuradores traz posições com evidente viés político-ideológico em clara tentativa de interferir em políticas públicas do Governo Federal. As alegações são um apanhado de diversos outros processos já apreciados e negados pelo Poder Judiciário, uma vez que seus argumentos são improcedentes.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. O MP e a PF de S. Paulo precisam de INTERVENÇÃO URGENTE! É impressionante como as investigações sérias estacionam por lá, Lava Jato e COVIDÃO não andam.
    Depois da denúncia de Oswaldo Eustáquio nos Pingos, sobre o comando da PF pelo PSDB “numa cidade”, já deu pra entender porque Doria e Covas não foram investigados, ainda, pela PF.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.