-Publicidade-

TRT-RJ afasta desembargadores e juiz presos na Operação Mais Valia

Decisão por unanimidade vale por prazo mínimo de 90 dias
Fachada do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região
Fachada do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região | Foto: Divulgação

O Tribunal Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-RJ) decretou nesta quinta-feira, 4, por unanimidade, o afastamento cautelar dos quatro desembargadores e um juiz presos na Operação Mais Valia. A decisão aconteceu numa sessão extraordinária telepresencial. Por unanimidade, foi decretado o afastamento cautelar, por tempo indeterminado não inferior a 90 dias, dos seguintes desembargadores: Marcos Pinto da Cruz, Antônio Carlos de Azevedo Rodrigues, Fernando Antônio Zorzenon da Silva e José da Fonseca Martins Junior, além do juiz do trabalho Múcio Nascimento Borges.

Segundo a corte, a medida disciplinar tem como base o parágrafo 1º do artigo 15 da Resolução 135/2011 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Os magistrados se encontram presos em Benfica. A Operação Mais Valia é um desdobramento da Operação Tris in Idem, que em agosto de 2020 afastou do cargo o então governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), na crise dos gastos na pandemia. O Ministério Público Federal (MPF) apura o pagamento de vantagens indevidas a magistrados que, em contrapartida, teriam beneficiado integrantes do esquema criminoso supostamente instalado no governo Witzel — que, no mês passado, virou réu por corrupção e lavagem de dinheiro. As informações são do G1.

Leia também: “Ministério Público denuncia Wilson Witzel por 5 crimes”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. O criminoso é uma vítima da sociedade. A pessoa só comete crime por causa desse sistema capitalista opressor. A pessoa vê uma propaganda de um celular ou uma roupa na Tv e não pode comprar. Aí ela, que não teve educação de qualidade, vai lá e comete o crime. Não, pera!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.