TSE dá aval ao maior partido do Brasil, surgido da fusão entre DEM e PSL

DEM e PSL já tinham aprovado, em outubro, a fusão entre as duas legendas, mas faltava a formalização da Justiça Eleitoral
-Publicidade-
União Brasil, partido formado da fusão entre PSL e DEM | Foto: Reprodução/DEM
União Brasil, partido formado da fusão entre PSL e DEM | Foto: Reprodução/DEM

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira, 8, por unanimidade, a criação do União Brasil, partido surgido da fusão entre o Democratas (DEM) e o Partido Social Liberal (PSL).

Na sessão, o tribunal deu sinal verde ao registro e ao estatuto da nova agremiação partidária. Com a decisão, o União Brasil poderá participar das eleições 2022 como uma sigla unificada, que terá o número 44 nas urnas.

-Publicidade-

O relator do caso, ministro Luiz Edson Fachin, concluiu que, a partir dos documentos apresentados, o procedimento de fusão respeitou os requisitos previstos na legislação.

“De todo o procedimento que examinei e das razões que chegaram, verifiquei o cumprimento de todos os requisitos necessários para a fusão de partidos políticos”, afirmou.

DEM e PSL já tinham aprovado, em convenções realizadas em outubro, a fusão entre as duas legendas. Faltava, no entanto, a última etapa, a formalização do TSE.

O atual presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), vai ser o presidente do União Brasil e o atual presidente do DEM, ACM Neto, vai ser secretário-geral do novo partido.

Somados, os dois partidos compõem a maior bancada na Câmara dos Deputados — o DEM tem 26 deputados atualmente, e o PSL, 55. Com a janela partidária, a expectativa é que parte desses 81 parlamentares deve deixar a legenda. No Senado, o União Brasil tem sete senadores — cinco do DEM e dois do PSL.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Soma de duas M, juntas formaram a maior M.
    Brigam por mais estatais, mais ministérios e mais trilhões para canais funerais amigos, bilhões para artetas na Lei Roubanet, bilhões para o futebol amigo, bilhões para carnaval…

  2. Essa reportagem é o maior engodo, a Revista Oeste se superou na desinformação, a fusão de partidos políticos permite a saída do novo partido sem a perda do mandato, grande parte dos deputados deixará o União Brasil com a publicação do acórdão do TSE, ou seja, não haverá nenhum grande partido.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.