-Publicidade-

TSE livra Alcolumbre de cassação, mas vê irregularidades

Ministros entenderam que os fatos não tinham "relevância jurídica suficiente" para a perda do mandato
Senador Davi Alcolumbre
Senador Davi Alcolumbre | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Mesmo reconhecendo irregularidades na campanha do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) em 2014, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve nesta quinta-feira, 4, o arquivamento de três processos que pediam sua cassação. Ele presidia o Senado até a última segunda-feira 1.

Por unanimidade, os ministros da Corte entenderam que os fatos não tinham “relevância jurídica suficiente” para a perda do mandato. Entre as ilicitudes havia notas fiscais falsas, contratação de fornecedor sem aptidão técnica e gastos acima do declarado.

Leia mais: “DEM não descarta apoio a Bolsonaro em 2022”

O relator do caso, ministro Luiz Edson Fachin destacou, que o valor somado das irregularidades é baixo, representando 14,54% das receitas de campanha, o que não justifica “a invalidação da vontade das urnas”.

À Justiça, a defesa de Alcolumbre alegou que, mesmo que tenham ocorrido inconsistências na prestação de contas de 2014, o senador não teve conhecimento das irregularidades apontadas, nem se beneficiou delas.  Dois inquéritos que tratavam de fatos correlatos foram arquivados em 2019 no Supremo Tribunal Federal (STF).

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. “o valor somado das irregularidades é baixo, representando 14,54% das receitas de campanha, o que não justifica “a invalidação da vontade das urnas”. Então se o tal candidato só cometeu 15% de irregularidades (ROUBO) NÃO TEMM IRREGULARIDADE NENHUMA!!!! Esse entende muito de…

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês