‘Um dos maiores roubos’, diz deputado sobre Consórcio Nordeste

Presidente da CPI da Covid no Rio Grande do Norte, Kelps Lima concedeu entrevista ao programa Os Pingos nos Is
-Publicidade-
Kelps Lima participou de <i>Os Pingos nos Is</i>
Kelps Lima participou de Os Pingos nos Is | Foto: Reprodução/YouTube

O deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade-RN), presidente da CPI da Covid no Rio Grande do Norte, disse nesta sexta-feira, 15, durante entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, que houve desvio de dinheiro nas operações encabeçadas pelo Consórcio Nordeste.

“Foi um dos maiores roubos durante a pandemia do novo coronavírus, não tenho dúvida nenhuma disso”, afirmou o parlamentar. “Há confissão, delação premiada. Os documentos são estarrecedores.” Conforme noticiou Oeste, possíveis irregularidades estão sendo investigadas no Rio Grande do Norte.

Lima explica que, agora, a apuração segue por dois caminhos distintos: o primeiro, a tentativa de recuperação do dinheiro, é considerado mais difícil; o segundo, mais fácil, visa a responsabilizar os agentes públicos que são suspeitos de participar do esquema de corrupção.

-Publicidade-

Leia também: “Circo Parlamentar de Inquérito”, reportagem de Silvio Navarro e Afonso Marangoni publicada na Edição 61 da Revista Oeste

De acordo com o deputado, mais de 50% do valor pago às empresas na aquisição de respiradores serviu como propina. “Essa operação deu errado porque foi inteiramente desastrosa, nenhum respirador foi entregue. Os Estados perderam 100% do dinheiro investido, R$ 48 milhões.”

Lima chamou a atenção para o fato de o Senado não investigar as irregularidades existentes nas operações do Consórcio Nordeste. “Nos causa estranheza”, revelou. “Sei que há um grupo de senadores tentando levar a investigação adiante, mas é estranho que não consigam.”

Segundo o parlamentar, a investigação sobre o caso é objetiva, de maneira que os membros da CPI da Covid têm elementos suficientes para apurar os desvios de conduta ocorridos durante a pandemia. “Os documentos à disposição mostram que o dinheiro foi literalmente roubado”, afirmou.

Leia mais: “Estão tentando nos calar”, entrevista com Mauro Ribeiro publicada na Edição 82 da Revista Oeste

Lima ainda criticou o não afastamento de Carlos Eduardo Gabas, ex-secretário-executivo do Consórcio Nordeste. “Os documentos revelam de forma clara que houve favorecimento à cidade de Araraquara, em São Paulo, com dinheiro do povo nordestino. Há, pelo menos, tentativa de favorecimento.”

Conforme diz o deputado, há articulação política para blindar Gabas. “Existe, sim, uma movimentação nesse sentido”, alertou. “Não apenas Gabas, mas também outras figuras do Consórcio Nordeste. Já recebemos pedidos de dispensa de depoentes, mas não vamos liberar ninguém.”

Lima, que também é advogado, disse não haver “quase nenhum” ato com validade jurídica na CPI da Covid. “É frequente a humilhação de testemunhas, a violação da Lei de Abuso de Autoridade”, argumentou. “Aqui no Rio Grande do Norte tomamos todos os cuidados em relação a isso.”

Leia ainda: “A insolência dos farsantes”, artigo de Augusto Nunes publicado na Edição 80 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.