-Publicidade-

‘Vão ficar os dois no páreo’, diz líder do governo sobre Bolsonaro e Lula em 2022

Ricardo Barros (PP-PR) lembra que petista tem 'boa relação' com o Centrão, mas vê favoritismo do atual presidente na disputa do ano que vem
Para Ricardo Barros, líder do governo na Câmara, disputa de 2022 será polarizada entre Lula e Bolsonaro
Para Ricardo Barros, líder do governo na Câmara, disputa de 2022 será polarizada entre Lula e Bolsonaro | Foto: Reprodução

Na entrevista ao programa Opinião no Ar, exibido nesta quinta-feira, 25, pela RedeTV! (leia mais aqui), o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), projetou que a eleição presidencial de 2022 será polarizada entre Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia mais: “Lira mandou ‘recado’ sobre possível troca de Ernesto Araújo, diz líder do governo”

Lula recuperou seus direitos políticos após decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou todas as condenações do petista na Lava Jato. Nesta semana, a Segunda Turma da Corte concluiu o julgamento do ex-juiz Sergio Moro e, por 3 votos a 2, o considerou suspeito nos processos relacionados a Lula.

Leia também: “Mudança de entendimento do STF ‘nos deixa abismados’, diz advogado após voto de Cármen Lúcia”

Indagado por Rodrigo Constantino, colunista de Oeste, se a volta de Lula ao jogo político exercia alguma influência na agenda política em Brasília, Barros respondeu: “Na agenda, não tem influência. Tem influência, sim, na composição das forças para 2022. O presidente Bolsonaro deseja manter uma base de apoio. O presidente Lula já foi apoiado pelo centro e tem boa relação com os partidos”.

Leia também: “‘Estaremos com o presidente nas eleições’, diz líder do Centrão sobre 2022”

O líder do governo entende que a disputa ficará restrita ao atual e ao ex-presidente. “A tendência atual é polarização: Lula e Bolsonaro. Os outros dez candidatos vão dividir um espaço e não conseguirão levar alguém para o segundo turno. As outras candidaturas ficam praticamente inviabilizadas”, avalia.

“Acaba polarizando mesmo. Vão ficar os dois no páreo. O presidente Lula terá os processos deslocados para a Justiça Federal de Brasília e poderá haver decisões sobre isso até o processo eleitoral.”

Ricardo Barros afirmou ainda que Lula “é muito competitivo”, mas Bolsonaro é o grande favorito à releeição. “A lembrança do governo [Lula] pela população é boa, mas ele tem um grande passivo pelos ataques que sofreu. E o presidente Bolsonaro é o franco favorito porque tem o governo na mão. Terminada essa pandemia e com todos vacinados até o final do ano, 2022 será um ano de prosperidade, o que deve favorecê-lo.”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Que líder de governo é esse???? “A lembrança do governo [Lula] pela população é boa, mas ele tem um grande passivo pelos ataques que sofreu.” What?

  2. ESSE LÍDER DO GOVERNO ESTÁ DELIRANDO!!! QUEM DISSE A ELE QUE O POVO TEM BOA LEMBRANÇA DA JARARACA??????!!!!! ENTENDO QUE A IMPRENSA ESTÁ DANDO AO EX UMA IMPORTÂNCIA QUE ELE NÃO TEM!!!

  3. Só para refrescar a memória e a nossa esperança em justiça contra a corrupção: “O Legislativo pode editar uma emenda para superar uma interpretação do Poder Judiciário” (Wallace Corbo). [de um artigo da BBC news “Tensão nos três poderes”]

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.