Vetos ao marco do saneamento estão na pauta do Congresso

Bolsonaro é contra prorrogação de contratos sem licitação
-Publicidade-
Mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água tratada; marco do saneamento visa mudar essa situação | Foto: Carolina Gonçalves/Agência Brasil
Mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água tratada; marco do saneamento visa mudar essa situação | Foto: Carolina Gonçalves/Agência Brasil | veto novo marco do saneamento básico - congresso nacional - vetos do presidente jair bolsonaro

Bolsonaro é contra prorrogação de longos contratos sem licitação

veto novo marco do saneamento básico - congresso nacional - vetos do presidente jair bolsonaro
Mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água tratada; marco do saneamento visa mudar essa situação | Foto: Carolina Gonçalves/Agência Brasil
-Publicidade-

O novo marco do saneamento básico voltará a ser discutido entre parlamentares. Meses após ser aprovado na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, o tema está entre os assuntos a serem discutidos na sessão do Congresso Nacional a ser realizada na próxima quarta-feira, 16. Congressistas irão analisar se validam ou derrubam um veto do presidente Jair Bolsonaro.

Leia mais: “Congresso: Bolsonaro pede uma ‘boa mesa diretora’”

Do projeto aprovado no Legislativo, o presidente da República vetou o trecho que permitiria a prorrogação sem licitação por mais 30 anos dos atuais contratos mantidos por Estados na área de saneamento básico — sendo que atualmente mais de 35 milhões de brasileiros não têm acesso a água tratada. Seriam espécie de contratos de adesão, conforme informa a Agência Câmara.

Outro veto de Bolsonaro sobre o novo marco do saneamento básico será analisado na sessão do Congresso. Deputados e senadores irão analisar se municípios poderão assumir a gestão de sistemas de saneamento ao fim dos contratos em vigor e quando estatais do setor forem vendidas. Na hora de aprovar a lei, Bolsonaro se colocou contrário a tal possibilidade.

Da forma como foi aprovado, o novo marco do saneamento básico é visto por Bolsonaro e aliados como meio de injetar até R$ 700 bilhões na economia brasileira ao decorrer dos próximos 12 anos. Além disso, o projeto visa fornecer água potável a 99% da população do país até 2033 — ano em que o governo espera levar coleta de lixo e tratamento de esgoto a 90% dos brasileiros.

Outros temas

A sessão do Congresso Nacional na próxima semana deverá discutir outros assuntos. Estão previstas votações sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e sobre outros 20 vetos presidenciais. Alguns são relacionados a projetos voltados à agricultura familiar e a regras de trânsito.

Afinal, o que é exatamente o novo marco do saneamento básico do Brasil? Clique aqui e confira a explicação do site da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site