Votação da PEC que altera conselho do Ministério Público é adiada; Dallagnol pede mobilização

Proposta amplia a influência do Congresso no Ministério Público
-Publicidade-
Procurador Deltan Dallagnol | Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo
Procurador Deltan Dallagnol | Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo

Sem acordo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), adiou mais uma vez a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que amplia a influência do Congresso no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

A sessão desta quinta-feira, 14, ficará reservada para a discussão da proposta e a votação deve ocorrer na terça-feira da semana que vem, dia 19.

Leia mais: “Lira comemora mudanças no ICMS; Pacheco fala em dar ‘tratamento devido’ à proposta”

-Publicidade-

O ex-coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná Deltan Dallagnol entrou em campo e pediu apoio contra a proposta, que está sendo chamada de “PEC da Vingança”, pois vem após investigações de procuradores contra políticos.

Leia mais: “‘Põe o Ministério Público no corredor da morte’, diz Dallagnol sobre PEC”

“Ela dá para políticos uma grande influência no órgão que pune promotores e procuradores que os investigam, ou seja, promotores e procuradores estarão sob um risco constante de retaliação e de demissão quando eles incomodarem as pessoas poderosas.”

Em vídeo divulgado nas redes sociais, ele afirmou que, se o texto for aprovado como está, “o Ministério Público que trabalha de modo firme contra a corrupção política vai deixar de existir”.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.