-Publicidade-

Witzel se coloca como alguém enganado, traído e ‘linchado politicamente’

Governador afastado do Rio de Janeiro se manifesta contra seu ex-secretário de Saúde
Witzel e Edmar Santos enquanto ainda eram aliados políticos | Foto: DIVULGAÇÃO/GERJ
Witzel e Edmar Santos enquanto ainda eram aliados políticos | Foto: DIVULGAÇÃO/GERJ | witzel e edmar santos

Governador afastado do Rio de Janeiro se manifesta contra seu ex-secretário de Saúde

witzel e edmar santos
Witzel e Edmar Santos enquanto ainda eram aliados políticos | Foto: DIVULGAÇÃO/GERJ

Wilson Witzel (PSC) aproveitou a manhã deste domingo, 30, para reclamar via Twitter. Por meio da rede social, o governador afastado do Rio de Janeiro se colocou no papel de vítima. Afirmou, entre outros pontos, que não passa de alguém que foi enganado e traído pelo seu ex-secretário de Saúde, Edmar Santos.

Leia mais: “Doria sai em defesa de Witzel: ‘decisão estranha’”

Nesse sentido de traição, Witzel promete não descansar enquanto tiver de provar seus atos legais à frente do Executivo do Rio de Janeiro. “Não descansarei até demonstrar que fui enganado e provar minha inocência”, afirmou o político, que nos últimos dias já viu o vice Cláudio Castro liderar atividades como governador. “Estou sendo linchado politicamente”, prosseguiu.

Conforme registrado por Oeste, o ex-aliado de Witzel o acusou em delação premiada. Afirmou, por exemplo, que o então mandatário fluminense planejava desviar dinheiro público para comprar uma emissora de rádio. Tal acusação, no entanto, não é mencionada pelo integrante do PSC em manifestação na rede social.

“Traiu a todos nós”

O governador afastado, entretanto, afirmou que não poderia ser punido por irregularidades cometidas por outras pessoas, como seu ex-secretário de Saúde. “Não posso responder por atos de terceiros que tenham agido de má fé. Jamais compactuei com os atos de corrupção patrocinados pelo ex-secretário Edmar. Ele traiu a todos nós e, pelas investigações, já vinha sendo corrupto desde 2016.”

Defesa

Ainda por meio do Twitter, Wilson Witzel aproveitou para lamentar a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que o afastou do governo fluminense por 180 dias. Afirmou que sua defesa no caso “está sendo cerceada”. Lamentou, por fim, a conduta realizada pelo Ministério Público Federal (MPF). O órgão vê indícios de propina em contratos feitos por empresas com o escritório de advocacia da esposa de Witzel.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

    1. Se o secretário já era corrupto desde 2016, porque vc nomeou ele ? Ó Witzel, é igual ao Lulalau, secretário só rouba, se o chefe compactuar .

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês