Eleições: Por que o eleitor de Mato Grosso também votará para senador?

Edição da semana

Em Em 29 out 2020, 15:46

Eleições 2020: Por que o eleitor de MT votará para senador?

29 out 2020, 15:46

Em Mato Grosso, o pleito irá além da escolha de prefeitos e vereadores

marcos oliveira - agência senado - eleição de senador para mato grosso

Plenário do Senado, que contará com a circulação de novo representante de MT | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

As eleições 2020 não serão apenas de âmbito municipal nas 141 cidades de Mato Grosso. No Estado, o eleitorado irá às urnas em 15 de novembro para votar para prefeito, vereador e… senador da República. Isso ocorre devido à cassação do mandato de Selma Arruda, eleita em 2018.

Leia mais: “Senador defende legalização do jogo do bicho para financiar Renda Cidadã”

Eleita pelo PSL, a juíza Selma, alcunha pela qual a política é conhecida, foi condenada em dezembro de 2019 pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por seis votos a um, a maioria dos magistrados entendeu que ela deveria perder o mandato — e ter os direitos políticos cassados por oito anos. O órgão a condenou pelos crimes de abuso de poder econômico e caixa 2.

Apesar da decisão tomada pelo TSE ainda no ano passado, Selma permaneceu com status de senadora até meados de abril de 2020, período em que seguiu com direito a benefícios parlamentares, como apartamento funcional em Brasília e salário mensal de R$ 33,7 mil. Ela só deixou de vez o Congresso após decisão da mesa diretora do Senado, que analisou o caso somente no dia 15 de abril.

→ OAB nega registro Selma Arruda

selma arruda - mato grosso - ex-senadora

A ex-senadora Selma Arruda | Foto: Agência Senado

Mandato provisório

Com a perda do mandato de Selma Arruda, Carlos Fávaro (PSD) se tornou senador por Mato Grosso. Mandato, entretanto, provisório. Afinal, ele foi derrotado nas eleições de 2018 (terceiro colocado), mas conseguiu o direito de ocupar uma cadeira no Senado até o desfecho da chamada eleição complementar, que será realizada juntamente ao pleito municipal.

E os suplentes?

Fávaro é o senador provisório de Mato Grosso devido à decisão favorável que teve por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) e porque os dois suplentes eleitos na chapa encabeçada por Selma Arruda foram condenados no mesmo processo. Dessa forma, Gilberto Possamai e Clerie Fabiana Mendes não puderam fazer o que Carlos Francisco Portinho (PSD) fará no Rio de Janeiro: assumir o posto que era de Arolde de Oliveira, que morreu na última semana.

Os candidatos

Diante de todas essas questões, o eleitorado mato-grossense terá de votar para definir quem se juntará à equipe que conta com Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL) na representação do Estado no Senado Federal.

A eleição suplementar para senador por Mato Grosso conta com 11 candidatos, que Oeste lista em ordem alfabética a partir do nome que aparecerá na urna eletrônica:

  • Coronel Fernanda — Patriota
  • Euclides Ribeiro — Avante
  • Fávaro — PSD (atualmente senador provisório)
  • Feliciano Azuaga — Novo
  • José Medeiros — Podemos
  • Nilson Leitão — PSDB
  • Pedro Taques — Solidariedade
  • Procurador Mauro — Psol
  • Reinaldo Morais — PSC
  • Sargento Elizeu Nascimento — DC
  • Valdir Barranco — PT

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês