Por semiárido, deputado governista articula com EUA, Espanha, Israel e China - Revista Oeste

Em 28 jun 2020, 09:00

Por semiárido, deputado governista articula com EUA, Espanha, Israel e China

28 jun 2020, 09:00

Deputado federal General Girão (PSL-RN) é o presidente da Frente Parlamentar em Prol do Semiárido. Ele é o responsável por articular um fórum com a presença de países que têm experiência com o bioma

Deputado federal General Girão (PSL-RN)
Foto: Claudio Andrade/Câmara dos Deputados

As conversas para desenvolver o semiárido vão além do Brasil. A Frente Parlamentar Mista em Prol do Semiárido conseguiu levar sua articulação aos Estados Unidos, à Espanha e Israel. A China tomou conhecimento dos contatos e também engatou conversas. Os governos desses quatro países estarão, de alguma forma, presentes no Fórum do Desenvolvimento do Semiárido, que será celebrado em dezembro.

O presidente da bancada do semiárido no Congresso, deputado federal General Girão (PSL-RN), mantém conversas próximas com esses quatro países. Cada um deles têm experiências semelhantes em áreas semiáridas. O objetivo, portanto, é absorver suas expertises e estreitar laços com potenciais investidores para o sertão nordestino.

Os EUA são um exemplo. Girão ressalta que a cidade de Los Angeles, na Califórnia, a maior produtora de alimentos dos EUA, quase não tinha água potável entre o fim do século XIX e o início do século XX. Por obras de transposição, passou a ter. A experiência da Espanha é semelhante com a região de Andaluzia.

Já Israel é uma potência na tecnologia de dessalinização e agricultura em território semiárido. A China também vem desenvolvendo tecnologias e uma gestão adaptável para esse tipo de bioma. “Comecei em contato com os governos dos Estados Unidos, da Espanha e de Israel, e o governo chinês demonstrou interesse em participar também”, explica Girão.

Expectativa

Os quatro governos estão convidados para comparecer ao Fórum do Desenvolvimento do Semiárido. O evento estava previsto para ocorrer em maio, mas, em decorrência do coronavírus, as datas foram suspensas. Como as eleições podem ser em novembro, caso realmente haja o adiamento, dezembro surge como o período mais viável.

A expectativa é que o presidente Jair Bolsonaro faça a abertura do evento e, o vice-presidente Hamilton Mourão,  o encerramento. É o que articula Girão, que mantém contato com ambos. O evento deve durar três dias e contar com seminário, oficinas e palestras.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Esse intercâmbio de know-how é crucial para o sucesso dos projetos voltados ao Nordeste. É desse tipo de aproximação que o Brasil precisa, com países que têm algo a nos oferecer de bom e de concreto.

    Responder
  2. Excelente ideia do General Girao, e de atitudes e ideias como está que o país necessita tanto, sabemos que pra tudo há solução, só faltava mesmo ação e boa vontade!

    Responder
  3. Se o semiárido brasileiro tiver uma chance, vai ser polo agroindustrial de primeiro mundo. Só faltava vontade política. Avante povo nordestino! Nunca mais se permitam enganar!

    Responder
  4. Quantos anos se passaram para tomar essa atitude?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias