Presidente da Argentina decide congelar preços - Revista Oeste

Edição da semana

Em 22 ago 2020, 12:30

Presidente da Argentina decide congelar preços

22 ago 2020, 12:30

“Não poderá haver nenhum aumento sem a aprovação do Estado”, afirmou o peronista Alberto Fernández

presidente da argentina

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, é amigo de Lula | Foto: JOKA MADRUGA/SITE DO PT

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, decidiu congelar até o fim deste ano as tarifas de serviços de televisão paga, internet e telefonia celular. Dessa forma, não haverá aumentos no setor. Em um tuíte, publicado na noite de sexta-feira 21, o peronista declarou que esses serviços são “públicos” e “essenciais”, e que, por conta disso, deve-se “garantir o acesso aos mesmos para todos e todas”. Portanto, retorna às mãos do Estado o poder de decisão sobre esses valores. A medida vigorava nos governos Kirchner, mas foi suspensa na Presidência do liberal Mauricio Macri (2015-2019).

Leia também: “Argentinos voltam a protestar contra Fernández e Kirchner”

“Estamos recuperando as ferramentas regulatórias que já existiam, porém retirada do Estado no governo anterior. O direito dos usuários e dos consumidores é um direito constitucionalmente reconhecido. Não poderá haver nenhum aumento sem a aprovação do Estado”, garantiu Fernández no Twitter. A principal empresa que se dedica às atividades inseridas no congelamento de Fernández é o Grupo Clarín (dono do jornal Clarín), de oposição ao governo. A empresa foi duramente atacada na gestão de Cristina Kirchner, que tentou reduzir o tamanho da companhia ao minar seus investimentos.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

12 Comentários

  1. Pobres hermanos argentinos!! QUE PORCARIA DE PRESIDENTE VOCÊS ESCOLHERAM, HEIM?
    Argentina a caminho da ditadura. Vai vendo!!

    Responder
    • Já vimos este filme diversas vezes!

      Responder
    • Os gaúchos podem começar a preparar os campos pra refugiados, tal qual os estados do Norte fizeram pros Venezuelanos. Questão de tempo.

      Responder
  2. Vai dar certo sim…

    Responder
  3. É a Venezuelização ou Cubalização da Argentina, são as agendas do Foro de São Paulo sendo implantadas, quando os Argentinos acordarem estarão iguaizinhos a Venezuela ou Cuba, vivendo com um salário mensal de 30 dólares e com preço da carne a 35 dólares o Kg.É a imbecis idade sendo implantada aos poucos na América Latrina.

    Responder
    • Agora é que a vaca vai pro brejo.

      Responder
  4. Sarney e você?

    Responder
  5. Filme antigo e todos conhecem o final: o mocinho perde.

    Responder
  6. E dizer que há um século essa era uma das nações mais ricas do mundo… Começaram a descer a ladeira com o governo populista de Juan Domingos de Perón e não pararam nunca mais; agora já chegaram ao pé do morro e estão cavando um poço para se afundarem. O problema para o Brasil é que nunca é bom ter vizinhos encrencados, sempre sobra encrenca para o nosso lado.

    Responder
  7. Os próprios argentinos estão chamando o seu país de Argenezuela. Pobre Argentina.

    Responder
  8. É o começo do fim! Triste.

    Responder
  9. Não são inocentes os eleitores argentinos e nem foram enganados, contestaram quando nosso presidente Bolsonaro apoiou Macri avisandenteo-os para onde estavam indo, agora segura a cachorrada aí, congelamento de preços desabastecimento e consequentemente fome, miséria. Quem pode fugir foge, quem não pode come o ultimo cachorro, e depois?

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

As piores eleições do mundo

A cura para a desgraça que são as eleições brasileiras é um conjunto de meia dúzia de providências simples como a tabuada

EUA — O que está em jogo

Em confronto, duas visões antagônicas sobre temas como geopolítica e comércio internacional, impostos e saúde, clima e energia, China e Oriente Médio

Meio ambiente é causa conservadora

Conservadores não podem se eximir da responsabilidade e reforçar a ideia de que preservação ambiental é pauta da esquerda

O plebiscito dos mentecaptos

Acaba o auxílio emergencial, mas começa a campanha emocionante do Ricardo Barros pelo plebiscito — e emoção é alimento espiritual

Nova Constituição para quê?!

Uma Carta ruim como a nossa deve ser reformada, e não anulada para que outra seja escrita. Essa é a solução conservadora

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O pai, o filho e o deboche

O pai, o filho e o deboche

A ideia geral de que não se deve praticar certas coisas em público, porque “pega mal”, parece caminhar rapidamente...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 32 — 30/10/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês