O presidente do INSS quer zerar filas - Revista Oeste

Em 19 mar 2020, 18:55

O presidente do INSS quer zerar filas

19 mar 2020, 18:55

1,8 milhão de pessoas aguardam seus pedidos

Agência da Previdência Social em Caarapó, MS Foto: Martim D'Avila Garcia

Agência da Previdência Social em Caarapó, MS | Foto: Martim D’Avila Garcia

O presidente do INSS, Leonardo Rolim, afirmou que o órgão vai trabalhar para agilizar a análise dos requerimentos de benefícios assistenciais e previdenciários para zerar os pedidos.

“Esperamos zerar a fila o mais rápido possível”, disse em entrevista coletiva por meio virtual.

Rolim destacou que o INSS já é o “principal órgão” em termos de transformação digital. Ele disse ainda que praticamente todos os servidores do órgão passarão a trabalhar de forma remota, com pouco atendimento presencial nas agências.

“O movimento mensal é de 2,7 milhões de pessoas. Estamos protegendo as pessoas”, disse o presidente do INSS.

Ele ressaltou que, de 96 serviços, 90 podem ser requeridos de forma digital.

“Não haverá nenhum prejuízo para o segurado em receber seu benefício. Todos os servidores do INSS continuarão trabalhando, o INSS vai agilizar os pedidos”, garantiu.

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, explicou que os requerimentos do Benefício de Prestação Continuada (BPC) também serão analisados virtualmente em razão da crise causada pelo novo coronavírus, e que as análises administrativas para a concessão serão abreviadas neste momento.

Com isso, será concedido um valor de adiantamento de 200 reais a quem está na fila do BPC para pessoa com deficiência.

“Concederemos a todos um valor específico de adiantamento para que a pessoa, mesmo que esteja na fila, possa receber o valor. Com isso conseguimos zerar a fila”, disse Bianco.

Com informações da Agência Brasil

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias