Pressionado, Dino cancela contrato com a 'Carta Capital'

Edição da semana

Em 24 set 2020, 07:15

Pressionado, Dino cancela contrato com a ‘Carta Capital’

24 set 2020, 07:15

Governador comunista do Maranhão pretendia gastar R$ 671,8 mil com assinaturas da revista

pressionado

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), desistiu das negociações que previam a compra de exemplares da revista Carta Capital para escolas públicas do Estado. No mês passado, o comunista deu sinal verde a um contrato de R$ 671,8 mil para adquirir 1,4 mil assinaturas da publicação, mesmo sem previsão de retomada das aulas presenciais na rede estadual. A despesa foi autorizada em agosto, mas a Secretaria estadual de Educação recuou por causa da falta de justificativas para o gasto no momento em que a pandemia mantém alunos e professores em casa.

Leia mais: “Para onde vai o jornalismo?”, artigo de Selma Santa Cruz publicado na edição n° 20  Revista Oeste

“Como no momento não existe a previsão para retorno das atividades, a secretaria destaca que o referido contrato está em processo de revogação”, argumentou o governo, em nota, no início do mês. Contudo, no dia seguinte, uma comissão para fiscalizar a execução do contrato chegou a ser instalada. O governador comunista justifica a compra: “Pretendíamos contribuir para a formação de estudantes, com conteúdo que poderia abranger os mais variados aspectos da vida em sociedade, tais como, política, economia, justiça, mundo, diversidade, cultura e opinião”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 Comentários

  1. Carta capital… Formação de milícias da esquerda maldita!
    “Formação de estudantes, com conteúdo que poderia abranger os mais variados aspectos da vida em sociedade, tais como, política, economia, justiça, mundo, diversidade, cultura e opinião”.
    Formação de milícias da esquerda, é um lixo de revista voltada e defender o maior ladrão do pais e sua quadrilha petista (luladrão).

    Responder
  2. Deveria é ir preso. Se quer informar o melhor os alunos compre livros de Machado de Assis, Manoel Bandeira, Carlos Drumond, Cecília Meireles e outros.

    Responder
    • pelo que eu entendi, ele não chegou a cancelar de vez. apenas durante a pandemia. tão logo as aulas presenciais voltem, a “justificativa” deve voltar e o contrato deve voltar. apodem apostar. fiquem de olho nisso.

      Responder
  3. Quem lê Carta Capital? Só esse comunista mesmo. Será que ele lê mesmo, ou foi só para ajudar seu amiguinho Mino Carta?

    Responder
    • O esquerdista é como aquele time de futebol que está sempre na zona de rebaixamento e trabalha pra mudar a regra do jogo para ser campeão!!!

      Responder
  4. Depois de mamar anos a fio nas tetas do governo federal comandado por seus cúmplices molusco e dilmanta.
    Mino carta anda a procura de novos padrinhos, pois se depender de assinaturas do povão ele vai morrer de fome. mesmo porque a geração pátria educadora na maioria não sabem ler.

    Diferente das mídias conservadoras que a cada dia ganham mais assinantes.

    Eu mesmo assino:
    Oeste
    Terça livre
    Brasil sem medo
    Crítica nacional
    Vida destra.
    O

    Responder
  5. Bem a Carta Capital que nas ligações interceptadas do Lula, ele encomendava artigos a serem publicados nessa revista

    Responder
  6. Quem mantém alunos e professores em casa não é a pandemia e sim governadores, prefeitos e sindicatos dos professores.

    Responder
  7. pelo que eu entendi, ele não chegou a cancelar de vez. apenas durante a pandemia. tão logo as aulas presenciais voltem, a “justificativa” deve voltar e o contrato deve voltar. apodem apostar. fiquem de olho nisso.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês