Primeiras vacinas contra covid podem ter efeitos limitados

Edição da semana

Em Em 28 out 2020, 13:50

Primeiras vacinas contra covid podem ter efeitos limitados

28 out 2020, 13:50

Informação foi dada por pesquisadora britânica responsável por um dos tratamentos em desenvolvimento no Reino Unido

vacina contra covid-19, obrigatoriedade, kate bingham, efeitos, coronavírus

Segundo Kate Bingham, primeiras vacinas contra covid-19 podem ter efeitos limitados | Foto: Reprodução/You Tube

Em meio às discussões no Brasil sobre a obrigatoriedade ou não de se tomar a vacina contra a covid-19, a chefe da força-tarefa de vacinas do Reino Unido, Kate Bingham fez um alerta: é possível que um imunizante totalmente eficaz nunca seja desenvolvido e que as versões iniciais aprovadas possam não funcionar para algumas pessoas.

Apesar de ainda não existir nenhuma vacina contra o coronavírus aprovada clinicamente, quase 200 estão em desenvolvimento e pelo menos três delas estão em estágio avançado de desenvolvimento.

“Entretanto, não sabemos se um dia chegaremos a ter uma vacina. É importante se resguardar da complacência e do excesso de otimismo”, ponderou Kate em um artigo publicado de terça para quarta-feira no periódico médico The Lancet.

“A primeira geração de vacinas provavelmente será imperfeita, e deveríamos estar preparados para elas não prevenirem infecções, e sim reduzir sintomas e, mesmo assim, podem não funcionar para todos ou por muito tempo.”

Ela também destacou que a força-tarefa reconheceu que “muitas, e possivelmente todas estas vacinas, podem fracassar”, dizendo ainda que o foco está naquelas de que se pode esperar reações imunológicas em pessoas com mais de 65 anos.

Kate também alertou que a capacidade produtiva global de vacinas está muito abaixo das bilhões de doses necessárias, e que até o momento a capacidade produtiva britânica é “igualmente escassa”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês