Reforma tributária de Guedes divide o DEM - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 17 jul 2020, 17:10

Reforma tributária de Guedes divide o DEM

17 jul 2020, 17:10

Tendo Maia como expoente, o partido iniciou um aberto movimento de oposição à reforma tributária de Guedes, que defende um imposto sobre pagamentos eletrônicos. Uma ala da legenda, entretanto, é a favor do debate

Deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), cumprimentam-se no plenário da Câmara | Foto: Divulgação

A sugestão de reforma tributária do ministro da Economia, Paulo Guedes, rachou o DEM. O partido iniciou um movimento frontalmente contrário ao imposto sobre transações defendido pelo governo, chamado de “Xô, CPMF”, em referência à extinta Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras.

O expoente dessa articulação opositora é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Entretanto, outros atores políticos da legenda sinalizam disposição a favor do debate e até da proposta de Guedes. O expoente do grupo a favor da discussão lançada pela equipe econômica é o próprio presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Até o momento, Alcolumbre não saiu abertamente em defesa do imposto sobre transações eletrônicas, mas, nos bastidores, sinaliza apoio ao debate. Não à toa Guedes afirmou, em live na noite de ontem, quinta-feira 16, que vai entregar nas mãos do presidente do Senado sua proposta da reforma tributária.

Pressão

Também não é para menos que Maia pressiona Alcolumbre para apoiar a retomada da reforma “do Congresso”. O presidente da Câmara é um crítico da reforma tributária de Guedes, que visa a desonerar a folha de pagamento. O presidente do Senado, contudo, não é o único a defender o debate em torno da proposta do governo.

O presidente da Frente Parlamentar Mista da Reforma Tributária, deputado Luis Miranda (DEM-DF), vice-líder do Centrão, também é. Nomes do partido ligados à bancada evangélica, como Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e David Soares (DEM-SP), também sinalizam essa posição nos bastidores.

Substituição

Em termos quantitativos, suspeita-se que haja mais deputados do DEM apoiando Maia do que o contrário. Mas ter Alcolumbre ao lado do governo pode ser um fator determinante para atrair parlamentares da legenda e até de outros partidos do Centrão, analisa um interlocutor do governo.

Questionado por Oeste sobre o posicionamento do DEM, Miranda também afirma ser contrário à criação de uma “nova CPMF”. Mas defende um Imposto sobre Movimentação Financeira (IMF) para substituir a tributação sobre a folha de pagamento das empresas, e não um novo imposto, com caráter unicamente arrecadatório.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. O correto é dimimuir o tamanho do Estado e suas mordomias, com isto as despesas naturalmente diminuiriam. Caso contrário tem que meter a mão no bolso da iniciativa privada, quem produz riqueza..

    Responder
  2. Não me interessa quem apoia o quê: sou contrário a recriação da CPMF, tenha esse câncer o nome que tiver.
    #ITFNÃO
    #XÔCPMF

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês