Relator do Plano Mansueto atende policiais e médicos e retira suspensão de salários - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 13 abr 2020, 15:06

Relator do Plano Mansueto atende policiais e médicos e retira suspensão de salários

13 abr 2020, 15:06

Foto montagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 149/19, o chamado Plano Mansueto, não deve incluir a suspensão de reajustes salariais de servidores por dois anos. Esse é um pedido do governo federal para aceitar transferir, em contrapartida, cerca de R$ 40 bilhões a estados e municípios. Mas o relator do substitutivo da matéria, Pedro Paulo (DEM-RJ), não vai acatar.

A medida visa atender um pedido de servidores da Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), policiais civis e, principalmente, funcionários públicos da saúde pública. A confirmação foi feita ao deputado Luis Miranda (DEM-DF), que pediu a supressão do artigo 8º do substitutivo, que modifica o artigo 65-A da Lei Complementar 101/2000.

A proximidade de Miranda com profissionais da saúde e, sobretudo, policiais civis e federais, vem desde a reforma da Previdência. Na ocasião, ele articulou a concessão de regras de aposentadoria diferenciadas para categorias específicas, como as forças auxiliares de segurança pública.

Emenda

A sugestão de mudanças ao artigo 65-A prevê justamente a suspensão de correções salariais. Com a retirada do artigo 8º, governadores e o governo federal poderão manter os reajustes. “Ficam suspensos aumentos, progressões e promoções funcionais de membros, servidores, militares e empregados, seja da administração direta ou indireta”, destaca o inciso II.

O governo, no entanto, não deve abandonar a ideia. Nos bastidores, os sinais são de que, se Pedro Paulo confirmar a supressão do artigo 8º do substitutivo, uma emenda será apresentada para modificar o texto. Essa é uma contrapartida dos estados que o Executivo não deseja abrir mão.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Desculpe, mas o artigo está muito confuso. Melhor escrever em português.

    Responder
    • Parabéns Miranda Deputado Federal a PCDF e as polícias do País que estão na linha desta crise agradece

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês