Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Carta ao Leitor

Os defensivos agrícolas e a verdade sobre o chamado Orçamento secreto estão entre os destaques desta edição

Boa parte dos leitores chega às páginas de Oeste atraída por nossos colunistas — J.R. Guzzo, Ana Paula Henkel, Augusto Nunes, Guilherme Fiuza e Rodrigo Constantino são alguns exemplos, entre tantos outros. Aliás, essas estrelas brilham lado a lado numa constelação que só aparece nas edições desta revista.

Mas há muito mais além dos artigos. Semanalmente, Oeste oferece aos leitores reportagens especiais hoje cada vez mais raras na velha imprensa. Elas mostram os fatos como efetivamente são. Nesta edição, três textos do gênero tratam de assuntos essenciais. É o caso da reportagem de capa, assinada por Flavio Morgenstern, Bruno Freitas e Iara Lemos, que demonstra uma verdade hostilizada pelos defensores do desarmamento: o acesso a armas é profundamente democrático.

Entre outras falácias, desmonta-se o argumento que vincula o aumento da violência à quantidade de armas legais nas mãos da população. Nos últimos três anos e meio, por exemplo, aumentou em 473% o número de pessoas que possuem algum tipo de arma. Mas as mortes violentas estão em queda no Brasil.

Comprar uma arma também é muito mais difícil do que acreditam os autodenominados “meio intelectuais meio de esquerda”. Para conseguir o registro de caçadores, atiradores e colecionadores, o CAC, são indispensáveis desde certidões negativas nas esferas municipal, estadual e federal até teste de tiro, passando por avaliações psicológicas e uma série de atestados. 

Esses trâmites chegam a durar um ano, e nem sempre os interessados têm sucesso. Também ao contrário do que se imagina, quem tem o CAC não pode andar pelas ruas empunhando um revólver. Para tanto é necessário conseguir o porte de armas, bem mais complicado.

Assinada por Edilson Salgueiro, outra reportagem aborda o tabu dos defensivos agrícolas. Uma das mentiras difundidas por sabotadores do agronegócio brasileiro tenta convencer os desinformados de que são permitidos aqui pesticidas proibidos em países desenvolvidos. Pura bobagem.

Silvio Navarro, enfim, desvenda um misterioso esquema de compra de votos no Congresso que nunca existiu: o Orçamento secreto. É apenas mais uma tentativa de atribuir ao presidente Jair Bolsonaro a paternidade de escândalos semelhantes ao Mensalão ou ao Petrolão. “Essas são marcas dos governos do PT”, lembra Navarro.

Oeste sempre lutará pelo triunfo da verdade, mesmo quando contradiz o discurso dominante. Não é fácil. Mas essa é uma marca de nascença desta revista.

 

Boa leitura.

Branca Nunes

Diretora de Redação

 

Capa Edição 125 | Foto: Montagem Revista Oeste/Shutterstock
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Peço a redação da Revista Oeste que cumprimente J.R. GUZZO pelo excelente artigo: O Brasil “que não aguenta”, creio o melhor dos últimos tempos até por reconhecer as vitórias deste governo neste pais e no mundo infestado de criminosos com os recursos públicos.

  2. Dá para notar que muitos leitores da revista conhecem muitas coisas. Devem ter trabalhado ou trabalham ainda em atividades que exigem conhecimento e sabedoria. Deveria ter um “in box” ou uma oportunidade para se comunicar com alguns colunistas. GTem gente que sabe muita coisa, presenciou ou é testemunha ocular da história. Mas não querem se expor. Imagina o leitor do fundo do sertão que até viu coisas do arco da velha e não pode denunciar ou falar com medo de se expor. Tenho amigos do judiciário que disseram que tem vergonha de pedir cargo mais alto na carreira porque não se sentem bem em sair por aí beijando a mão e se articulando para passar a perna em colegas num método não muito ético e público. Nâo é só para o STF que a entrega da alma ao diabo é regra comum.

  3. VERDADE acima de tudo. Chega de mentiras, falsas narrativas e assassinato de reputações, modus operandi de um partido de oposição e de outros adeptos de falsos testemunhos.

    1. Ultimamente passou a existir comentários no pingo nos is deformando a ideia de democracia , na visão do nosso dia a dia eles não passam de ativista covardes contra a liberdade e a escuridão dos brasileiros, parar com isso a maioria tá decidida sejamos menos hipócritas e viva a Bolsonaro, home arretado com o povo a seu lado, contrário aos seus bunda mole sem caráter, muda essa cara aí estamos descontentes ele é lulista..

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.