Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Carta ao Leitor

A atual situação da economia com a vitória de Lula e a viagem dos ministros do STF para Nova Iorque estão entre os destaques desta edição

O novo governo nem assumiu e a ficha começou a cair para quem imaginou que desta vez tudo iria ser diferente. Afetados por um surto de miopia conveniente, 60 milhões de brasileiros concederam um terceiro mandato ao parteiro do maior esquema corrupto de todos os tempos. O fenômeno é tão irreal que nem o PT parece ter acreditado no que aconteceu. O Lula que voltou à cena do crime é o Lula de sempre.

Convidado a participar da COP27, por exemplo, embarcou num jatinho Gulfstream G600 de José Seripieri Filho, o “Júnior da Qualicorp”, réu num processo penal pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e caixa dois. Pode não ser ilegal, mas é, no mínimo, imoral.

No Egito, Lula reafirmou que não adianta pensar “na tal de estabilidade fiscal”. Também repetiu que, quando se fala em respeito ao teto de gastos, o que acaba acontecendo é a diminuição de verbas destinadas à saúde, à educação e à cultura. Horas depois, no Brasil, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores do país, operava em forte queda. E o dólar subiu pouco depois da abertura do pregão. 

“Não é só a palhaçada de queimar, sozinho, 50.000 litros de combustível numa viagem particular em defesa do ‘meio ambiente’”, afirmou J.R. Guzzo, no artigo de capa desta edição. “É a promiscuidade com um tipo de gente do qual, francamente, qualquer presidente eleito deveria ficar longe.”

Lula também deveria manter distância de boa parte dos integrantes da obesa equipe de transição. Entre eles estão Gleisi Hoffmann, conhecida pelo codinome “Amante” no departamento de operações estruturadas da Odebrecht, responsável pela distribuição de propinas. Paulo Bernardo (“Filósofo”), Aloizio Mercadante (“Aracaju”) ou Edinho Silva (“Itambé”) são alguns nomes da extensa lista de casos de polícia, mostra a reportagem de Artur Piva e Guilherme Lopes.

Boa parte do grupo foi “descondenada” pelo Supremo Tribunal Federal. Os ministros acabam de desfrutar de um feriadão em Nova Iorque totalmente financiado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide), comandado por João Doria. O passeio tinha tudo para transformar-se num programão. Os convidados, contudo, não tiveram sequer alguns minutos de paz. Foram caçados nas ruas o tempo todo por brasileiros coléricos com o papel desempenhado pela Corte antes, durante e depois do processo eleitoral. 

Augusto Nunes e Guilherme Fiuza escrevem sobre o passeio frustrado dos supremos doutores. Luís Roberto Barroso poderia dizer aos colegas do Egrégio Plenário: “Perdemos, manés”.

 

Boa leitura.

 

Branca Nunes

Diretora de Redação

Capa da Revista Oeste, edição 139. Lula e Geraldo Alckmin, durante coletiva. Na quarta-feira (9) o presidente eleito, Lula, teve reunião com o presidente do TSE Alexandre de Moraes, em Brasília | Foto: Ton Molina/FotoArena/Estadão Conteúdo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

27 comentários Ver comentários

  1. Vocês viraram Petista? Não falam das fraudes, ou tão com medo de Alexandre o bandido da luz vermelha que assusta até o satanás

  2. Se começar fazer mais matéria baseado no Estadão como a sucessão das Forças Armadas vou deixar de assinar!
    Atenciosamente
    Ricardo J. Bauer

  3. Eu já fui assinante da revista, porém não gostei, do modo, gostaria de saber se assinar, eu recebo a revista , por semana , 15 em 15 dias , ou uma por mês, gostaria de saber o valor, como, farei o pagamento, mandei diversos pedidos , não obtive resposta

  4. Eu já fui assinante da revista, porém não gostei, do modo, gostaria de saber se assinar, eu recebo a revista , por semana , 15 em 15 dias , ou uma por mês, gostaria de saber o valor, como, farei o pagamento

  5. DUAS RESSALVAS: 1: lula nao foi convidado pelo evento, mas por uma ong esquerdista que simulou uma conferencia internacional. 2: lula não foi eleito por 60 milhoes de pessoas, mas pelo ste.

  6. Este grupo de pessoas já é devedora das próprias consciências, do país e do seu povo, em razão do passado criminoso. A autoridade que hoje envergam, supostamente entregue por mais de 60 milhões de brasileiros – condição ainda sob judice – tenta apresentar ares de legal e nem sequer tentam disfarçar a própria imoralidade. S.O.S. Senadores da nossa República agonizante. É preciso que o nosso Senado seja colocado na capa da Revista Oeste, para deixar registrado na história este momento de traição ao Brasil, o descaso dos representantes eleitos, separando o joio do trigo. Se o clamor das ruas ainda não repercutiu o grave alerta deste momento no bom senso e responsabilidade daqueles que deveriam nos defender contra a pandemia materialista que vem destruindo as conquistas da civilização em todo o mundo… quem será por nós? Estamos em oração… estamos em ação…em mais do que revolução, queremos evolução. Paz, Ordem e Progresso… para todos.

  7. Não poderia ser diferente, circo com os mesmos palhaços juntamente com alguns iniciantes rasos não poderia ter show diferente

  8. Estou feliz por assinar uma revista séria que não se rendeu á censura e á dominação por corruptos . Obrigada pela oportunidade.

  9. “60 milhões de brasileiros concederam um terceiro mandato ao parteiro do maior esquema corrupto de todos os tempos.”
    Eu me recuso a acreditar que no Brasil tenha tudo isso de ladrões ou candidatos a ladrões.

  10. Parabéns a todos, especialmente à Daniela Giorno, diretora de arte de Oeste. A Ilustração desta Carta ao Leitor está inspiradíssima.

  11. …”essa gente tem uma incapacidade de nascença para aprender com a experiência”…
    Linda forma de chamar uma pessoa de burro.
    Obrigado J. R. Guzzo, pela contribuição linguística.

  12. A revista Oeste, com toda a estupenda qualidade de seus articulistas e jornalistas, talvez pudesse responder-me a uma dúvida enorme que atualmente me assola. Por que as FFAA, que têm como principal e talvez única missão, a de defender a Pátria contra os seus inimigos, que jura fazê-lo com o sacrifício da própria vida, por que, enfim, não fazem nada vendo a Pátria sendo destruída por dentro pelos seus mais ferozes inimigos? Não adianta vir com o papo de que respeita as instituições, se as instituições em causa são eles, são os inimigos. Por que as FFAA se acomodam e abandonam 215 milhões à sanha de alguns? O que, de fato, justifica essa omissão? Conivência, cumplicidade, comodismo… afinal, o quê? Poderia a revista fazer uma análise da postura das FFAA que vêm o País sendo levado ao abismo sem fazer nada? Como assinante e admirador, gostaria de ter uma resposta.

  13. Dias de chuva se aproximam no horizonte desta nação. Lamentavelmente, o “Nine” foi entregue ao poder pelos braços de mais de sessenta milhões de eleitores que votaram, e também, pelos que não votaram ou votaram nulo ou branco. Retorna à cena do crime blindado por vassalos que usam de oratórias enfadonhas e mentirosas para justificar a “apaixonada” proteção ao “el patrón”, tudo pela defesa de democracia… Omitem que a democracia fora coloca em alto risco por ações escusas perpetradas no decorrer do processo eleitoral por um mecanismo cujo “start” se deu no dia em que Sr. Jair Messias Bolsonaro colocou a faixa de Presidente da República.
    Vamos desconstruir ou destruir essa narrativa mentirosa de “defesa do estado democrático de direito” bostejada, todos os dias, por esses vassalos de ladrão!

  14. A revista tá falando pra Marte. Esse ladrão Comunista terrorista bandido Genocida não foi eleito, as eleições foram Fraudadas. Esse podre desse Lula não teve 5% de votos nem aqui nem no exterior

  15. Se o célebre escritor Machado de Assis vivesse em nossos aflitos e desesperançosos “nowadays”, ele certamente se daria conta de que sua obra “O Alienista” teria saltado das páginas do livro para a vida real! Onde a casa verde, retratada na estória, seria facilmente identificada pela atual casa conhecida por “STF” e o seu principal protagonista, no livro retratado por Simão Bacamarte, instantaneamente identificado hoje como “Alexandre de Moraes”!
    Resta saber se o fim reservado por Machado de Assis ao impressionante Simão Bacamarte será o mesmo do nosso atual “Alienista”. Quem viver, verá!
    Saudações aos amigos leitores e editores.
    Stefan Kichler.

    1. Por favor, escrevam um artigo que seja esclarecedor sobre eventual fraudes nas urnas… leio que faltou entregar o tal do código fonte para as Forças Armadas atestarem lisura nas urnas.. . Porque não se busca tal código? Alguém pediu? Alguém exigiu? Alguém negou? Alguém poderia obtê-lo de alguma forma? Esse código de fato pode ser conclusivo? Existe alguma outra forma de se conferir os resultados da eleição? Parece que há uma grande neblina pairando sobre a eleição. Como dissipa-la?

  16. No primeiro parágrafo do texto encontrei um erro. O ladrão não foi eleito. As urnas antigas foram fraudadas. Isso está claro e nítido. O cabeça de ovo vai esconder o código-fonte até morrer, não tem jeito. O Congresso e o Senado nada fazem. Bolsonaro foi roubado descaradamente na eleição igual ao Trump. Se nos EUA não aconteceu nada, imagina em terras tupiniquins…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.