Saiba o que alguns pequenos empreendedores estão fazendo para driblar a crise - Revista Oeste

Edição da semana

Em 30 mar 2020, 08:25

Saiba o que alguns pequenos empreendedores estão fazendo para driblar a crise

30 mar 2020, 08:25

A fórmula é conhecida: os clientes pagam por serviços que poderão usufruir no futuro

Por que o consumidor pagaria, hoje, para desfrutar de um serviço num futuro ainda incerto? Foto: DIVULGAÇÃO/FLICKR

Em tempos de coronavírus e isolamento, vales-presente e vouchers têm sido alguns recursos utilizados por pequenos empresários dos setores de alimentação e cuidados pessoais para manter o fluxo de caixa e pagar o salário de funcionários, informa o editoral econômico do jornal O Estado de S. Paulo.

A fórmula é conhecida: por meio desses instrumentos, os clientes pagam, agora, por serviços que poderão usufruir no futuro, quando o período de isolamento terminar. “O voucher é a síntese do nosso propósito: engajar pessoas pela potência de conexão do alimento”, explicou ao jornal a sócia e fundadora da Foodpass Priscila Sabará.

Ela trabalha numa plataforma digital que oferece experiências gastronômicas em São Paulo e garante que, com a medida, vai gerar fluxo de caixa de R$ 1,2 milhão em três meses. Portanto, conseguirá assegurar a continuidade do seu negócio.

Você deve estar se perguntando: mas, afinal, por que o consumidor pagaria, hoje, para desfrutar de um serviço num futuro ainda incerto? Para engajar o público, empresas como a Foodpass têm oferecido atrativos como um bônus de 10% a 20% na compra dos vouchers ou vales-presente.

Sendo assim, o consumidor terá um crédito maior do que o valor desembolsado.

Outro meio para sair da crise é o recurso do crowdfunding (vaquinhas virtuais) por meio do qual os interessados em financiar a criação de um negócio doam valores à empresa que, no futuro, poderão ser utilizados para consumo do cliente em restaurantes, salões de beleza e bares.

O que achou da ideia?

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Muito boa ideia. É interessante ver como em épocas de crise, a criatividade pode aumentar.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês