-Publicidade-

CoronaVac tem 78% de eficácia, informa Butantan

Divulgados depois de quatro adiamentos, dados se referem a casos leves da doença; governo Doria deve pedir à Anvisa autorização para uso emergencial
Previsão inicial era de que os dados tivessem sido divulgados pelo Butantan em meados de dezembro
Previsão inicial era de que os dados tivessem sido divulgados pelo Butantan em meados de dezembro | Foto: Adriana Toffeti/Estadão Conteúdo

Estudos finais realizados no Brasil mostram que a CoronaVac (conhecida na internet como “vachina”) tem 78% de eficácia em casos leves da covid-19, informou nesta quinta-feira, 7, o Instituto Butantan. À Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), o governo João Doria (PSDB) garantiu que o imunizante experimental apresentou 100% de eficácia na prevenção de quadros graves da doença provocada pelo vírus chinês. A gestão do tucano deve pedir à Anvisa autorização para uso emergencial. Conforme noticiou Oeste em dezembro, o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, havia declarado que a taxa de eficácia da vacina estava entre 50% e 90%. A agência reguladora considera o mínimo de 50% de modo que um imunizante seja autorizado para uso no Brasil. A previsão inicial era de que os dados tivessem sido divulgados pelo Butantan em meados de dezembro. No total, foram quatro adiamentos.

Leia também: “A verdade sobre a ‘vachina'”, reportagem publicada na edição 32 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês