'Se dependesse de mim, retornávamos amanhã', diz ministro da Educação

Edição da semana

Em 17 set 2020, 16:55

‘Se dependesse de mim, retornávamos amanhã’, diz ministro da Educação

17 set 2020, 16:55

Milton Ribeiro disse que decisão é de Estados e municípios e que existem riscos

Milton Ribeiro

Ministro da Educação, Milton Ribeiro | Foto: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesta quinta-feira, 17, que se dependesse dele as aulas presenciais voltariam rapidamente.

Ele destacou, no entanto, que a decisão sobre data para reabrir escolas não é do MEC, mas de Estados e municípios.

“Se dependesse de mim, retornávamos amanhã, mas temos os riscos”, afirmou Ribeiro em audiência pública no Congresso Nacional.

Ele disse contar “com retorno o mais breve possível da volta às aulas”. “Para pegar esse fim de ano e deixar a criançada animada ao ano que vem”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

As piores eleições do mundo

A cura para a desgraça que são as eleições brasileiras é um conjunto de meia dúzia de providências simples como a tabuada

EUA — O que está em jogo

Em confronto, duas visões antagônicas sobre temas como geopolítica e comércio internacional, impostos e saúde, clima e energia, China e Oriente Médio

Meio ambiente é causa conservadora

Conservadores não podem se eximir da responsabilidade e reforçar a ideia de que preservação ambiental é pauta da esquerda

O plebiscito dos mentecaptos

Acaba o auxílio emergencial, mas começa a campanha emocionante do Ricardo Barros pelo plebiscito — e emoção é alimento espiritual

Nova Constituição para quê?!

Uma Carta ruim como a nossa deve ser reformada, e não anulada para que outra seja escrita. Essa é a solução conservadora

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 32 — 30/10/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês