Alcolumbre promete travar auxílio emergencial aos estados e municípios

Senador cobrou "reciprocidade" do presidente da Câmara, Rodrigo Maia
-Publicidade-
Davi Alcolumbre deixou Rodrigo Maia sozinho em briga com o presidente
Davi Alcolumbre deixou Rodrigo Maia sozinho em briga com o presidente

Presidente do Senado afirmou que só irá pautar a proposta na Casa quando a Câmara votar um projeto de crédito para micro e pequenas empresas

O presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), demonstrou que não está muito satisfeito com a forma que a Câmara dos Deputados tem tratado os projetos enviados pelos senadores. Nesta terça, 14, Alcolumbre disse que não pautará o projeto que estabelece o socorro emergencial aos Estados e municípios por meio da recomposição da queda da arrecadação do ICMS e do ISS pela União.

-Publicidade-

Alcolumbre explicou que adotará o “princípio da reciprocidade”, ou seja, só dará andamento a textos aprovados na Câmara quando a contrapartida também acontecer. O presidente do Congresso falou sobre o assunto ao ser cobrado por um senador sobre a lentidão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em colocar para apreciação propostas originadas no Senado.

MAIS: Regimento ‘empodera’ a Câmara sobre o plano Mansuento

A cobrança foi feita por Jorginho Mello (PL-SC), autor de um projeto aprovado no Senado que cria uma linha de crédito mais barata para as micro e pequenas empresas em meio à crise do novo coronavírus. Segundo Mello, Maia não designou nem relator para a matéria.

A linha é voltada a empresas com faturamento de até R$ 4,8 milhões e prevê a criação de empréstimos de até de metade desta receita bruta anual, tendo como parâmetro o ano de 2019.

“Por isso que nós não vamos pautar o projeto que eles [deputados] votaram ontem. Vai ser agora o princípio da reciprocidade”, disse o presidente do Senado.

Alcolumbre disse que tratou do tema com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em um telefonema. Questionado sobre o assunto instantes depois, Maia disse que pretende colocar o crédito para micro e pequenas empresas em votação na manhã da próxima quinta,16.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Ao exigir um mínimo de reciprocidades e esforços fiscais dos estados e municípios, o governo estaria aproveitando inteligentemente o momento para encaixar uma parte da tão importante reforma administrativa/fiscal.
    Mas parece que não vai ser dessa vez, infelizmente, apesar de restar um fio de esperança de reversão no Senado.
    A farra do boi dos irresponsáveis vai começar (ou continuar)!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site