Candidatura de Filipe Sabará é suspensa pelo Novo em São Paulo

Depois de polêmicas com patrimônio e com elogios à administração de Paulo Maluf, ex-secretário de Doria se diz perseguido por João Amôedo e por ala esquerdista do partido.
-Publicidade-
Candidatura de Filipe Sabará foi suspensa pelo partido Novo | Foto: Reprodução/Twitter
Candidatura de Filipe Sabará foi suspensa pelo partido Novo | Foto: Reprodução/Twitter | suspensão, filipe sabará, prefeitura de são paulo, partido novo, eleições 2020, joão amoêdo, mbl, rogério chequer,

Depois de polêmicas com patrimônio e com elogios à administração de Paulo Maluf, ex-secretário de Doria se diz perseguido por João Amôedo e por ala esquerdista do partido

suspensão, filipe sabará, prefeitura de são paulo, partido novo, eleições 2020, joão amoêdo, mbl, rogério chequer,
Candidatura de Filipe Sabará foi suspensa pelo partido Novo | Foto: Reprodução/Twitter

A candidatura de Filipe Sabará à Prefeitura de São Paulo foi temporariamente suspensa pelo partido Novo, que não deu explicações sobre a medida e alegou que o motivo é “sigiloso”.

-Publicidade-

Sabará, por sua vez, afirma que é perseguido pelo ex-presidente nacional da legenda e candidato derrotado das eleições de 2018 João Amôedo, além de uma suposta “ala esquerdista” dentro da sigla. “Estou entrando com todos os meios jurídicos e medidas judiciais cabíveis, tanto para reverter a situação, quanto para processar os responsáveis”, enfatizou o candidato. “Infiltrados do MBL também estão nesse grupo de pessoas que estão tentando me derrubar.”

Depois da análise de um pedido de impugnação assinada por Kauan Gonçalves Viscardi, de Santa Catarina, a suspensão foi confirmada. Filipe Sabará tem um prazo para se defender, segundo o estatuto do Novo.

“O Diretório Nacional reforça a determinação do CEP (conselho de ética do partido) de suspensão temporária de todas as ações de pré-campanha em nome do candidato até o assunto seja efetivamente julgado”, comunicou o partido em nota.

Polêmicas

Fato é que Filipe Sabará tem se envolvido em polêmicas desde que foi oficializado candidato.

Primeiro, por se alinhar claramente ao presidente Jair Bolsonaro, em um partido que não tem um direcionamento claro para isso. Por essa atitude, um grupo de WhasApp intitulado “Tentando Salvar o Novo” foi criado.

Depois, por dar as costas ao antigo chefe, João Doria, de quem foi secretário do Desenvolvimento Social, quando o tucano foi prefeito.

Na semana passada, Sabará elogiou a administração de Paulo Maluf à frente da prefeitura paulistana em entrevista a um programa de rádio. Disse que o progressista foi o melhor prefeito que a capital paulista já teve.

Na mesma conversa, ele também chamou o o ex-porta-voz do Vem Pra Rua Rogério Chequer, que foi candidato do Novo ao governo paulista em 2018, de “oportunista”.

E, cereja do bolo, nesta quarta-feira, 23, o empresário teve de retificar sua declaração de bens entregue à Justiça eleitoral, porque havia declarado apenas R$ 15 mil, quando, na verdade, possui mais de R$ 5 milhões. Passou de classe média a milionário em uma canetada.

Com tudo isso, não fica difícil entender a razão pela qual o Novo ficou em dúvida.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site