Partidos tentam impedir uso de fundos eleitoral e partidário para coronavírus

Líderes de siglas jogam para o governo federal a maior parte da responsabilidade sobre os recursos públicos destinados ao combate à pandemia
-Publicidade-
Deputados e Senadores não querem usar fundo partidário na covid-19 | Foto: Pedro França 
 - Agência Senado
Deputados e Senadores não querem usar fundo partidário na covid-19 | Foto: Pedro França - Agência Senado

Líderes de siglas jogam para o governo federal a maior parte da responsabilidade sobre os recursos públicos destinados ao combate à pandemia

Plenário do Senado
Deputados e Senadores não querem usar fundo partidário na covid-19 | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
-Publicidade-

Caciques de partidos como PSB, PSDB, DEM e Solidariedade iniciaram um movimento para tentar impedir que avance no Congresso qualquer proposta legislativa que destine recursos do fundo partidário e fundo eleitoral para o combate à covid-19.

MAIS: Tribunal atende ao Senado e impede uso de fundo partidário para covid-19

Nesta quinta-feira, 9, houve uma reunião por videoconferência com as principais lideranças dessas siglas para começar a traçar estratégias contrarias à transferência dos fundos para o Ministério da Saúde. Entre as lideranças que participaram do encontro, estavam o presidente do Solidariedade, o deputado Paulinho da Força (SP) e o ex-ministro e ex-deputado federal Bruno Araújo, presidente do PSDB. Os presidentes do PT, Gleisi Hoffmann e do PSL, Luciano Bivar, não participaram do encontro, mas já sinalizaram a aliados que apoiam a iniciativa.

A ideia dos caciques partidários é pressionar seus deputados e senadores a não encampar esse tipo de proposta. Os líderes desses partidos avaliam que a destinação de recursos de ambos os fundos inviabiliza o funcionamento das agremiações e as eleições municipais de outubro. Para 2020, o fundo partidário, que sustenta a estrutura das siglas, será de aproximadamente R$ 1 bilhão; o fundo eleitoral, que arca com os gastos de campanhas políticas, será de R$ 2 bilhões.

A visão dos caciques e presidentes das legendas é que cabe ao governo federal, não aos partidos, destinar recursos para o combate ao coronavírus. A única sigla que se posicionou oficialmente a favor da destinação dos fundos eleitoral e partidário à covid-19 foi o Novo. Mesmo assim, essa postura provocou crítica de parlamentares, tanto do Senado, quanto da Câmara.

ENTENDA: Saiba a diferença entre os fundos eleitoral e partidário

Os parlamentares que são contra a ideia também argumentam que o dinheiro dos dois fundos é importante para incentivar a formação de novas lideranças e incentivar candidatos que não contam com recursos próprios, já que, em teoria, o dinheiro público poderia ser distribuído de forma igualitária entre todos os filiados. Na prática, porém, o financiamento público de campanha aumentou o poder dos caciques políticos em todo o Brasil e concentrou o custeio de candidaturas nos nomes escolhidos pelos presidentes estaduais e nacionais das siglas.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

    1. Recebi um aviso dessa revista que estou indo rápido demais, ou seja entendi que estou enviando muitos comentários, é fato ? .Pois acabei de enviar um e ele não foi publicado, isso é censura? Se for estou fora !

      1. Qdo teremos a vacina fatal pra eliminar estes nossos antigos vírus made in Brazil que usam gravata e imunidade ? Meu Deus!!!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site