Senado aprova novo marco do saneamento básico - Revista Oeste

Em 24 jun 2020, 21:57

Senado aprova novo marco do saneamento básico

24 jun 2020, 21:57

Somente 13 senadores votaram contra a implementação do projeto que, segundo o governo federal, ajudará a injetar bilhões de reais na economia brasileira

senado - novo marco do saneamento básico

Senado: novo marco do saneamento está aprovado | Foto: AGÊNCIA BRASIL

Por 65 votos a 13, o Senado Federal aprovou na noite desta quarta-feira, 24, o Projeto de Lei 4.162/2019, chamado de “novo marco do saneamento básico”. Como já havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados, conforme noticiou Oeste, a proposta seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Leia mais:Entenda o projeto do novo marco do saneamento básico

Idealizado pelo governo federal, e inserido como parte do programa de reformas estruturais, o novo marco do saneamento chega com a perspectiva de ajudar a movimentar a economia brasileira ao decorrer dos próximos 12 anos. Bolsonaro e aliados acreditam que, em vigor, o projeto será responsável por injetar até R$ 700 bilhões no país no período.

Antes mesmo da votação ser aprovada pelo Congresso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstrou entusiasmo com a questão. Ele destacou que o novo marco permitirá investimento do setor privado na área de saneamento. Também pontuou que o projeto permitirá a “universalização do serviço” no país.

“Abrirá espaço para a entrada de dezenas de bilhões de reais em investimentos”

“A aprovação do novo marco legal do saneamento permitirá a universalização do serviço no Brasil em até sete anos. O novo modelo abrirá espaço para a entrada de dezenas de bilhões de reais em investimentos privados no setor”, afirmou Guedes por meio de postagem em seu perfil no Twitter.

Ampliação do serviço

Diante da então possível aprovação pelo Senado, Guedes apontou que o novo marco do saneamento básico seguirá exemplos de outros setores do Brasil. Ele usou como exemplo o de telefonia celular, que expandiu no país após privatização das companhias telefônicas. “Ninguém tinha saneamento e agora vai ter!”, comemorou o ministro.

Situação atual

A fala de Guedes vai ao encontro de dados divulgados sobre o setor. De acordo com estudo divulgado pelo Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento em julho do ano passado, 100 milhões de brasileiros não contavam em 2017 com coleta de esgoto em suas residências. Conforme ressaltado pelo mesmo levantamento, o país ainda tinha 35 milhões de pessoas sem acesso a água tratada. Entre outros números, estudos apontam que a falta de saneamento é responsável pela morte de 15 mil pessoas a cada ano no Brasil — sendo que dessas, 6 mil são crianças.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

15 Comentários

  1. Bota os nomes dos 13, pra gente agradecer.

    Responder
    • Os 13 senadores que votaram contra a aprovação do marco legal do saneamento básico:

      Sérgio Petecão (PSD-AC)
      Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
      Jaques Wagner (PT-BA)
      Eliziane Gama (Cidadania-MA)
      Weverton Rocha (PDT-MA)
      Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB)
      Paulo Rocha (PT-PA)
      Humberto Costa (PT-PE)
      Jean-Paul Prates (PT-RN)
      Zenaide Maia (PROS-RN)
      Paulo Paim (PT-RS)
      Mecias de Jesus (Republicanos-RR)
      Rogério Carvalho (PT-SE)

      Responder
      • É muito bom saber, obrigada.

        Responder
      • Interessante… exceto pelo execrável Paulo Paim, que é do RS, todo os outros 12 são de estados com déficits homéricos em saneamento básico e água tratada para a população… para estes sem vergonha, a ideologia e as mamatas vem antes do bem estar do povo…

        Responder
      • Execráveis e me digam para que serve esse tal de randolfe rodrigues minusculo.

        Responder
    • Parabens ministro Paulo Guedes e Presidente Jair Bolsonaro. Deixa o homem trabalhar. Oposicao calhorda e STF NÃO QUEREM. O slogam é ORDEM E PROGRESSO . Nossa bandeira jamais será vermelha

      Responder
  2. Coloca o nome dos 13 senadores.

    Responder
    • Os 13 senadores que votaram contra a aprovação do marco legal do saneamento básico:

      Sérgio Petecão (PSD-AC)
      Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
      Jaques Wagner (PT-BA)
      Eliziane Gama (Cidadania-MA)
      Weverton Rocha (PDT-MA)
      Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB)
      Paulo Rocha (PT-PA)
      Humberto Costa (PT-PE)
      Jean-Paul Prates (PT-RN)
      Zenaide Maia (PROS-RN)
      Paulo Paim (PT-RS)
      Mecias de Jesus (Republicanos-RR)
      Rogério Carvalho (PT-SE

      Responder
      • Esse tipo de gente é responsável pelo tal voto de cabresto, verdadeiros inimigos do progresso da região e do país.

        Responder
  3. Sempre os mesmos agindo contra o povo e legislando em causas próprias.

    Responder
  4. Até que enfim esse senado faz alguma coisa que seja em prol do Brasil e dos brasileiros!
    Obrigado ao Presidente JB e seus Ministros que lutaram muito por isso!
    Milhares de vidas de crianças serão poupadas a cada ano, milhares de leitos do SUS estarão disponíveis para quem precisa muito, pois não estarão mais tão tomados por doenças básicas de veiculação hídrica que podem ser prevenidas simplesmente com: SANEAMENTO BÁSICO..
    DEUS SEJA LOUVADO!

    Responder
  5. Quanto aos treze (só poderia ser 13 mesmo), vamos dar-lhes a lição que merecem…nas urnas!
    Mas as contas mesmo vão acertar é com Deus, e aí, vão ter que se explicar!
    Espero que o fogo do inferno onde eles vão queimar esteja bem quente, e lhes faça passar, durante toda a eternidade, pelo sofrimento que impuseram às milhões de pessoas que foram privadas de condições mínimas de saneamento, por causa das crenças ideológicas dessa corja de bastardos!
    Que Deus se compadeça de vocês!

    Responder
  6. Saneamento básico e essencial.para qualidade da saúde da população. Muitas doenças w mortes serão evitadas e melhor combatidas. Parabéns ao governo. Quanto aos sensores que votaram contra se vê que não defendem a sociedade e sim seus projetos de poder. Como um político pode ser contra o marco do saneamento básico?

    Responder
  7. Esses 13,sim o “13”,querem ver o povo literalmente na M..!

    Responder
  8. Sugiro ao jornalista trazer as explicações dos 13 parlamentares sobre suas votações. Teríamos, deste modo, os dois lados expostos.
    abs, jorge zaverucha

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias