Senado dos EUA aprova sanções contra funcionários chineses - Revista Oeste

Em 3 jul 2020, 07:10

Senado dos EUA aprova sanções contra funcionários chineses

3 jul 2020, 07:10

Milhares de pessoas foram às ruas de Hong Kong para protestar contra a nova lei de segurança nacional do Partido Comunista

senado

Partido Comunista da China tem minado a liberdade de Hong Kong. Senado dos EUA reagiu
Foto: DIVULGAÇÃO/SHUTTERSTOCK

Por unanimidade, o Senado dos Estados Unidos aprovou ontem um projeto de lei para impor sanções a funcionários do governo chinês que ameacem a autonomia de Hong Kong. Entre eles estão bancos e empresas.

Contudo, a medida ainda depende de sanção do presidente Donald Trump.

Na quarta-feira 1, milhares de pessoas foram às ruas de Hong Kong para desafiar a nova lei de segurança nacional implementada pela ditadura chinesa. Além disso, a polícia do Partido Comunista prendeu 300 manifestantes.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Essa é a democracia da esquerda.

    Responder
  2. Ditadura.nenhuma.presta e a a esquerda tem como característica a defesa da sua ditadura.se for de direita ela se transforma na defensora da democracia mas quando a ditadura e de esquerda defende ainda diz que é contrainformacao da elite. Defendem Cuba e seus centenas de presos políticos e de jornalistas desaparecidos; apoiam a Venezuela descaradamente, o país que fará este ano eleição para deputados sem oposição. Ridícula esquerda. Aqui vamos destruindo através do voto sua falácia.

    Responder
  3. Lembrando que quando Hong Kong foi “devolvida” para a China, era sob certas regras como grau de autonomia concedido por Pequim à ex-colônia britânica, o sistema econômico e o padrão de vida seriam mantidos por 50 anos a partir da data da devolução e a parte administrativa seria deixada a cargo da própria Hong Kong.
    Bobagem crer na palavra vermelha.

    Responder
  4. Hong Kong é uma das economias mais livres do mundo!!
    Dificilmente a população de Hong Kong vai aceitar essa interferência do partido partido comunista da China.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Coronavírus

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês