Serra critica volta aos trabalhos de comissão: 'momento pouco oportuno'

Em 31 jul 2020, 18:51

Serra critica volta aos trabalhos de comissão: ‘momento pouco oportuno’

31 jul 2020, 18:51

Senador do PSDB está hospedado em spa no interior de São Paulo

josé serra - comisão reforma tributária - roque de sá - agência senado

O senador tucano José Serra | Foto: ROQUE DE SÁ/AGÊNCIA SENADO

Diretamente do spa em que está hospedado em Sorocaba, cidade do interior paulista, desde o início de julho, o senador José Serra (PSDB-SP) criticou a volta das atividades da Comissão Mista Temporária da Reforma Tributária. Diante dos demais parlamentares que compõem o grupo, o tucano avisou que o retorno ocorre em “momento pouco oportuno”.

Leia mais: “Volta presencial do Senado é adiada para setembro”

A fala de Serra, que apareceu aparentemente em uma cama (e logo depois desligou a câmera), foi feita na reunião que marcou a volta da comissão após quatro meses. Isso porque os trabalhos estavam interrompidos desde o início da pandemia no Brasil. Mesmo assim, o tucano afirmou que a sessão de retomada deveria ser adiada devido aos números que o país ainda registra em relação ao novo coronavírus.

“Estamos vivenciando uma verdadeira tragédia”

“É um momento pouco oportuno retomarmos os trabalhos dessa comissão como se não estivéssemos diante do momento mais crítico de uma pandemia, com enorme repercussão na saúde e na vida das pessoas”, disse. “Estamos vivenciando uma verdadeira tragédia, que está produzindo um número desolador de vítimas”, complementou o senador. Entre outros cargos públicos que ocupou, Serra foi ministro da Saúde durante o segundo mandato de FHC na Presidência da República.

Decisão favorável no STF

Apesar de criticar a volta aos trabalhos de uma comissão da qual faz parte no Congresso, José Serra teve o que comemorar nesta semana. Afinal, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, suspendeu investigações no âmbito da Operação Lava Jato contra o integrante do PSDB. Conforme noticiado por Oeste, o político tucano estava sendo investigado por receber pagamentos indevidos da Odebrecht. Também estava na mira de autoridades por ter, de acordo com a acusação, participado de esquema de caixa dois durante a campanha eleitoral de 2014 — ano em que foi eleito senador pelo Estado de São Paulo.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Bom mesmo é um Spa. Trabalhar pra que?

    Responder
  2. A crise e otima conselheira para se buscar solucoes.
    Nao quer e trabalhar, ne Serra…

    Responder
  3. Que piada sem graça! Serra criticando? Pelo amor de Deus! E as contas bancárias gordas de sua filha no exterior, estão num momento pouco oportuno?

    Responder
  4. O staf político psdbista Nacional é tão pernicioso q nos últimos 35 anos intuiu nos paulistanos q só naquele estado se produz, q no Rio gastam o dinheiro e só tem vagabundos, e q Minas é terra de matutos tão somente. Q no NE só dá oreia!
    Cambada de vagabundos políticos liderados por FHC e sua trupe ideológica e satânica, quadrilheiros q se prestam apenas a desunir o PAÍS e ROUBAR. Fez tão mal ao POVO BRASILEIRO q até os paulistanos foram enganados por esses comunistas travestidos de sociais democratas, e ascenderam a comanda -los gente da estirpe de Doria, Alkmin e tantos crápulas q incentivam a indústria da seca no NE , a decadência de MG e obras superfaturadas em SP, com testas de ferro como Paulo Preto.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias