Setor produtivo argentino critica 'kirchnerismo' de Fernández - Revista Oeste

Edição da semana

Em 17 jun 2020, 13:15

Setor produtivo argentino critica ‘kirchnerismo’ de Fernández

17 jun 2020, 13:15

Discurso pró-mercado que seduziu empresários foi substituído por práticas intervencionistas: restrições cambiais, aumento de impostos e estatização

setor produtivo

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, desagrada o setor produtivo
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

O discurso pró-mercado dos peronistas seduziu parte da iniciativa privada argentina na hora de escolher Alberto Fernández como presidente. Contudo, há sete meses na Casa Rosada, ele tem aumentado as restrições cambiais, implementado mais imposto às exportações e, além disso, quer estatizar o quarto maior exportador de soja, que apoiou Maurício Macri. Assim sendo, empresas do setor produtivo estão de mal com o Executivo. Alegam que o novo governo está cada vez mais parecido com a velha gestão Kirchner.

“Quando nos reunimos com o presidente, sua mensagem sempre foi em prol das empresas e mercado, mas o episódio da Vicentín mostra guinada surpreendente. O que eram balões de ensaio agora são avanços não apenas contra o setor agrícola, mas todo o empresariado”, declarou ao jornal Valor Econômico o presidente da Sociedade Rural da Argentina, Daniel Pelegrina. Segundo ele, os sinais de intervencionismo na economia tendem a crescer. E fica cada vez mais evidente a influência de Cristina Kirchner no poder.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. esses comunistas seguem insistindo em repetir os mesmos erros com a esperança de algum dia dar certo!! Ironia que Ludwig von Mises escolhera justo a Argentina para proferir suas “seis lições”!!

    Responder
  2. Mas eles já sabiam disso,já não tiveram provas o bastante de anos do kirchnerismo no poder?

    Responder
  3. Coitada da Argentina. Venezuela a vista.

    Responder
  4. Lula Livre na revista Oeste??? Muito estranho, ou será que assinei a revista errada?

    Responder
  5. Lula Livre na revista Oeste? Muito estranho, ou será que assinei a revista errada???

    Responder
    • A Argentina de hoje é a Venezuela de amanhã.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O pai, o filho e o deboche

O pai, o filho e o deboche

A ideia geral de que não se deve praticar certas coisas em público, porque “pega mal”, parece caminhar rapidamente...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês