Sondado para voltar à Apex, Márcio Coimbra declina indicação - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 17 jul 2020, 18:04

Sondado para voltar à Apex, Márcio Coimbra declina indicação

17 jul 2020, 18:04

Coimbra é o diretor-executivo do Interlegis, poderoso mecanismo político para os parlamentares no Senado. No início da gestão Bolsonaro, ele foi diretor de Gestão Corporativa da Apex-Brasil

márcio coimbra - interlegis

Márcio Coimbra, diretor-executivo do Interlegis, comanda estrutura que é peça-chave na articulação política de muitos senadores | Foto: Interlegis/Divulgação

Considerado um dos melhores quadros do Senado, o diretor-executivo do Interlegis, Márcio Coimbra, foi sondado para voltar à Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), braço da política comercial do Itamaraty. Mas declinou. Ele, que se demitiu da Apex no início da gestão Bolsonaro, optou por permanecer no Senado.

A passagem de Coimbra pela Apex foi suficiente para realizar uma profunda reforma na gestão. O diretor do Interlegis não concorda com os rumos tomados pela agência durante o comando de Sérgio Segóvia, o atual diretor-executivo, que chegou logo depois de seu pedido de demissão. Em conversa com senadores, Coimbra acredita que a agência precisa voltar-se mais para o exterior. Na observação dele, a atual gestão da Apex-Brasil faz o inverso.

Nomeado para o comando do Interlegis pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), Coimbra, que trabalhou em Washington, abriu caminho para o governo do presidente Jair Bolsonaro na gestão do presidente norte-americano Donald Trump. O diretor-executivo do Interlegis têm excelentes relações com líderes dos partidos Republicano e Democrata e acredita que o governo federal precisa abrir canais com o presidenciável democrata Joe Biden.

Procurado por Oeste, Coimbra confirmou a sondagem para retornar à Apex, mas considera sua missão de reforma do Interlegis uma prioridade. A diretoria comandada é um poderoso mecanismo político para os parlamentares, tendo em vista que alcança todos os municípios do Brasil. É, portanto, peça- chave na articulação política de muitos senadores. “O processo de integração e modernização do Legislativo brasileiro é essencial para o fortalecimento da democracia”, justifica.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Eu também fui sondando pra ser CEO na Amazon, mas preferi continuar aqui como sindico do meu prédio.

    Responder
  2. Você deve morar muito bem, então

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

É o “mecanismo”

É o “mecanismo”

A 3ª maior doadora da campanha paulistana do PSOL é uma herdeira da empreiteira de obras públicas Andrade Gutierrez...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês