STF arquiva inquéritos abertos a partir da delação de Sérgio Cabral

Edição da semana

Em 15 set 2020, 21:58

STF arquiva inquéritos abertos a partir da delação de Sérgio Cabral

15 set 2020, 21:58

Dias Toffoli foi o responsável pela decisão enquanto ainda estava na presidência da Corte

sérgio cabral - delação arquivada pelo stf

O ex-governador Sérgio Cabral; delação homologada, mas ela não vale em investigações no STF | Foto: ARQUIVO/AGÊNCIA BRASIL

Os 12 inquéritos que corriam no Supremo Tribunal Federal (STF) a partir de delação premiada fechada pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral com a Polícia Federal foram arquivados. A decisão foi tomada de forma monocrática por Dias Toffoli enquanto ele ainda presidia a Corte, informa o portal G1 na noite desta terça-feira, 14.

Leia mais: “Revista revela a relação entre Toffoli e empreiteiras”

Dessa forma, Toffoli demonstrou ter entendimento diferente de um de seus colegas de STF. Isso porque as investigações abertas a partir da delação de Cabral foram inicialmente autorizadas pelo ministro Edson Fachin. Na delação, o ex-governador fluminense citou membros do Tribunal de Contas da União (TCU) e figuras do Poder Judiciário, como, por exemplo, ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O ex-presidente do STF, contudo, concordou com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Afinal, a decisão sobre arquivar inquéritos só foi analisada pelo ministro do STF porque a PGR argumentou que não havia elementos que justificassem as investigações.

Opinião de Silvio Navarro: “Não paira mais dúvida sobre Dias Toffoli. Paira vergonha”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Tão importante quanto a eleição presidencial em 2018, vai ser a eleição do presidente do senado brasileiro. O Brasil vai aplaudir se Bolsonaro conseguir emplacar o presidente do senado, só assim conseguiremos colocar esses ratos p fora do STF. Bolsonaro venda a mãe (coitada da velhinha) é por uma justa causa. Mas pegue a presidência do senado.

    Responder
    • Entenda que não depende tão somente de Bolsonaro, ou mesmo de seu staff governamental. Se nós BRASILEIROS ñ fizermos a nossa parte, jamais encaminharemos nossa Pátria. Em 2013 acordamos e em 5 anos afastamos o EXECUTIVO dessa trama sórdida, que foi o CONLUIO entre os 3 poderes, ajustado pelos comunistas, travestidos de sociais democratas como FHC, desde o “desaparecimento” de Tancredo Neves. Outros golpes se sucederam, passando por aviões caindo, casuismo gov Itamar, facadas e assassinatos não esclarecidos. A contenda com esse congresso fisiológico, em quem votamos e nos traem assintosanente, é pura responsabilidade NOSSA. Se não tomamos providências, se não vamos para uma PRESTAÇÃO DE CONTAS definitiva contra esse MECANISMO, porque exigir tal tarefa do PRESIDENTE? Porquê o STF haje contra a constituição CIDADÃ e monocraticamente? Óbvio, se não assustamos nem quem votamos, imaginem a responsabilidade que têm CONOSCO esses indicados de ex presidentes GENOCIDAS? Ah para!!! Dia 1° de fevereiro/21 poderemos ter Aílton Lyra e Fernando Bezerra nas presidências daqueles pardieiros, e certamente a globolixo e a Foice de São Paulo anunciarão que Sarney (poxa, o Sarney), Juca, Renan Calheiros, Lula, Ze Dirceu, Aécio, Richa, Andrade, Pimentel, Sérgio Cabral, Paes, membros do judiciário corrupto, e todos os vagabundos que já dizimaram os sonhos de milhões de brasileiros, finalmente recolocam o Brasil nos trilhos. Qual pandemia é pior? A da omissão, da isenção ou da cobrança covarde? Não queiramos que este ótimo PRESIDENTE, a esperança, esteja sempre à mercê dos infortúnios. Hajamos brasileiros, enquanto é tempo e a guerra nem começou. A esperança Macri foi enterrada pelos próprios argentinos, instruídos pelo premier chinês. Hoje sequer compro marcas lá fabricadas ou sintonizo qq canal Globo, tal a preocupação com o nosso BRASIL. Minha Bandeira Nacional está sempre hasteada, e não tem pequenas dimensões.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Supremas safadezas

Como os ministros do Pretório Excelso, o promotor da minha infância se julgava onipresente, onisciente e onipotente

A Suprema Corte e o abuso do poder

Quando juízes se tornam “superlegisladores”, as instituições se fragilizam e a sociedade perde a fé no sistema democrático

David Hume cancelado

Está em curso uma espécie de eugenia intelectual que conta com a simpatia ou covardia de reitores e professores de prestigiadas universidades internacionais

Vacina contra ditadura

Na ONU, Trump fez o que todo mundo com juízo deveria ter feito — e não fez, sabe-se lá por que mistério das escrituras empáticas

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

E chegamos à era dos ciborgues

Teremos nosso potencial mental multiplicado e nossas ações serão, literalmente, rápidas como o pensamento. O que faremos com esse novo poder?

Os intelectuais e a sociedade

Intelectuais ignoram que há mais sabedoria na população em geral do que num indivíduo qualquer, por mais inteligente que ele seja

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês