Pode ser que a fórmula adotada pela ditadura chinesa, validada pela OMS e por inúmeros cientistas, seja definitivamente, sem a menor sombra de dúvida, a melhor. Mas também pode ser que não