Conclusão está em relatório da KPMG que analisa o impacto econômico do coronavírus na América do Sul.