Dias Toffoli foi o responsável pela decisão enquanto ainda estava na presidência da Corte