Apple alerta funcionários das consequências de sindicalização

Um documento restrito aos gerentes das lojas pretende desencorajar a iniciativa
-Publicidade-
Nas últimas semanas, as três primeiras lojas da Apple já se inscreveram para eleições sindicais
Nas últimas semanas, as três primeiras lojas da Apple já se inscreveram para eleições sindicais | Foto: Divulgação

A Apple está discretamente combatendo os esforços de alguns funcionários de suas lojas que vêm tentando se unir a sindicatos. Segundo informações obtidas pelo portal de notícias Vice, a companhia está orientando os gerentes nos EUA a desencorajar as iniciativas, alertando sobre consequências.

Um comunicado da empresa foi obtido pela Vice. No documento, a Apple orienta os líderes a repassarem aos funcionários algumas informações. Entre os recados, há discretas orientações de que as ações dos trabalhadores poderiam resultar na perda de oportunidades de carreira, folgas e flexibilidade de trabalho.

“O que torna uma loja excelente é ter uma equipe que trabalha bem em conjunto”, informou um dos pontos do documento. “Isso nem sempre pode acontecer quando um sindicato representa os membros da equipe de uma loja.”

-Publicidade-

Embora a Apple não tenha dito publicamente que se opõe à sindicalização, os pontos de discussão sugerem fortemente que essa é a posição do gigante da tecnologia.

Nas últimas semanas, as três primeiras lojas da Apple já se inscreveram para eleições sindicais, em Atlanta, Nova Iorque e Towson. Se algum deles votar pela sindicalização, os trabalhadores poderão formar o primeiro sindicato de varejo da Apple nos Estados Unidos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Socialismo para os outros, Capitalismo pra mim ! É por isso que afirmo que Progressismo é diferente de Socialismo. Comunista raiz não apóia essas ideias de gayzismo, clima, gênero, feminismo, racismo e outros “ismos”

  2. Engraçado, uma empresa tão progressista e preocupada com a “causa operária” de repente é contra a sindicalização? Quando mexe no próprio bolso, né… Eles se merecem!

  3. Acredito que a Apple tenha se aberto aos funcionários, coisa rara senão impossível no Brasil. Um lsdo é inversamente proporcional ao outro. Numa empresa que sabe seus valores morais, como citado pela Apple: “trabalho em conjunto, oportunidades de carreira, folgas e flexibilidade de trabalho” é o que a empresa oferece, desde que não haja união sindical.
    Aqui em terras brasilis de sindicalistas que jogam sujo com uma grande participação politica (até STF) e oligarquia remanescente da doutrinação petistacertamente o que a Apple prega é mentira e uma ilusão para escravizar o sindicalista.
    Essa questão é que está em jogo atualmente.
    Ou se inicia um movimento sinérgico com boas empresas e na escolha das mesmas (ah, agora entra o bom senso individual e ciletivo, mas excluindo a inyerferencia dos sindicatos), ou vamos agradecer à Rússia por ter assassinado ucranianos, à China por ter elouquecido mais um pouco sua população, e aos demais países comunistas, que vivem em conluio com os sindicatos, com os oligopólios econômico-políticos, com as ditaduras, com a liberdade zero para o indiviuo e sua propriedade, com a imprensa calada por um politiburo estatal que aumenta cada vez mais os impostos e a divida pública.
    Parece complido. Sim, para os socialistas/comunistas wue sao programáticos em suas ações, sempre visando o controle estatal total sobre o que se pensa, sobre como se comporta, sobre o que você possue, pois tudo pertence ao estado, onipresente e onipotente.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.