Covid-19: vacina brasileira poderá ser incluída no PNI, afirma ministro Marcos Pontes

Na sexta-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária recebeu o pedido para o início dos testes do imunizante em humanos
-Publicidade-
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes | Foto: Anderson Riedel/PR

Neste domingo, 1º, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, disse que a vacina experimental SpiNTec poderá ser incluída no Plano Nacional de Imunização (PNI). O produto segue em desenvolvimento graças a uma parceria entre a pasta, a Universidade Federal de Minas Gerais e a Fundação Ezequiel Dias, vinculada ao governo mineiro. Na sexta-feira 30, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária recebeu o pedido para o início dos testes em humanos.

“Essa vacina poderá ser utilizada dentro de uma constelação de vacinas nacionais que vão surgir”, disse Pontes durante uma coletiva de imprensa. “Lembrando que, como o próprio Queiroga [ministro da Saúde] já falou, nós teremos vacinações anuais contra a covid”. E completou: “a ideia é que tenhamos a vacina participando do Plano Nacional de Imunização dentro do cronograma necessário”. Atualmente, quatro imunizantes fazem parte do PNI: AstraZeneca/Oxford, CoronaVac, Pfizer e Janssen.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro