Chinesa Huawei desenvolve drone perseguidor de carros

O aparelho será resistente às interferências e às mudanças climáticas
-Publicidade-
Ainda não existem imagens oficiais do novo <i>drone</i>
Ainda não existem imagens oficiais do novo drone | Foto: Divulgação/Unsplash

A multinacional chinesa Huawei está desenvolvendo um drone diferente. De acordo com a patente registrada neste mês, o equipamento vai seguir carros em tempo real, e a trajetória do voo vai acompanhar as informações transmitidas pelo automóvel.

O aparelho inovador será resistente às interferências e às mudanças climáticas, vai se conectar com os dispositivos ao seu redor através de sinal sem fio e integrar os pagamentos automáticos de pedágios e estacionamentos. Além disso, o drone também vai receber os dados relacionados com a velocidade, a posição e o ângulo de direção do automóvel.

A tecnologia V2X foi criada pela Huawei especificamente para esse projeto. As imagens oficiais do produto ainda não foram divulgadas.

-Publicidade-

Apesar de ousada, a ideia não é inédita. Uma tecnologia parecida foi apresentada pela fabricante de drones Skydio, em 2018. Na época, foi anunciado o drone Skydio R1. O equipamento tinha 13 câmeras, capacidade para alcançar 40 quilômetros por hora e seguir veículos. O aparelho pode ser controlado por meio do Apple Watch.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. É aí que entra o 5G da Huawei.

    Os veículos modernos, altamente computadorizados e conectados, já estão espionando seus usuários há algum tempo. Há alguns anos bastava um “recall” obrigatório (por algum motivo assustador) para que o fabricante pudesse fazer um download “wireless” dos registros disponíveis, ou um upload de nova programação. Hoje os veículos estão conectados diretamente à internet via rede celular, e o 5G vai facilitar para alguém monitorar/controlar os veículos. Como a direção, hoje, é “assistida”, o controlador remoto poderá imobilizar o veículo ou até causar uma colisão, propositadamente, sem deixar rastros. Controle Total. Carros autônomos já oferecem essa modalidade de intervenção remota. Recomendo às autoridades, que optem por veículos “low tech”.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.