Pesquisadores criam aço inoxidável que inativa o coronavírus por seis horas

Invenção criada na cidade de Hong Kong foi feita com a mistura de altas concentrações de cobre e prata
-Publicidade-
Ilustração do coronavírus
Ilustração do coronavírus | Foto: Divulgação/CDC

Cientistas da Universidade de Hong Kong produziram um aço inoxidável que inativa o coronavírus por cerca de seis horas. Para chegar a esse material, os pesquisadores misturaram altas concentrações de cobre com prata. Esses elementos foram escolhidos porque têm a capacidade de criar propriedades antimicrobianas ao aço e apresentam baixa toxicidade para as células animais.

Durante os testes, o grupo observou que o aço inoxidável teve grande efeito na inutilização do coronavírus. O objeto em estudo também conseguiu combater a bactéria Escherichia coli, que ataca o intestino, e o patógeno H1N1, causador da influenza A.

Mesmo depois de um longo tempo de uso, a ferramenta desenvolvida manteve suas propriedades antimicrobianas. O resultado desse estudo foi publicado no mês passado na revista científica Chemical Engineering Journal.

-Publicidade-

Aplicações do material na prática

A patente dessa nova tecnologia já foi criada. Agora, os pesquisadores querem usá-la no dia a dia das pessoas para ajudar a combater a covid-19. O próximo passo é criar parcerias com empresas para testar o material em locais de uso constante, como botões de elevadores, maçanetas e corrimões.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.