Startup brasileira quer desburocratizar setor público em Portugal

A GovTech atua num segmento que, só no Brasil, movimentou R$ 900 bilhões em 2019
-Publicidade-
Atualmente, apenas 3% dos CNPJs ativos atuam no setor
Atualmente, apenas 3% dos CNPJs ativos atuam no setor | Foto: Divulgação/Portal de Compras Públicas

A startup brasileira Portal de Compras Públicas movimentou, em 2021, cerca de R$ 60 bilhões no país. A empresa conecta compradores do setor público com empresas privadas por meio da sua plataforma.

A GovTech — termo entendido como conjunto de soluções para utilizar a inovação e a tecnologia para melhorar serviços e processos públicos — agora mira a Europa. Portugal será o primeiro país em que a startup vai operar fora do Brasil e é visto como uma porta de entrada para escalar as operações em outras regiões da União Europeia.

Fundado em 2016, o Portal de Compras Públicas facilita a contratação de fornecedores para compras com licitação e ajuda as empresas a cumprirem os requisitos minuciosos que envolvem o processo. A companhia consegue reduzir o tempo médio de compra por licitação de 90 para 21 dias. Também há uma redução de custos de quase 30%.

-Publicidade-

A startup conta com mais de 200 mil fornecedores cadastrados, com 2,2 mil compradores, entre eles são 2 mil municípios.

“Quando o comprador publica a licitação no portal, a gente faz a classificação e alerta o fornecedor que há um negócio em potencial para ele”, disse o CEO da empresa, Leonardo Ladeira, ao portal NeoFeed.

Dados do Ministério da Economia apontaram que, em 2019, mais de R$ 900 bilhões foram movimentados em compras públicas realizadas no Brasil. O valor correspondeu a 12% do Produto Interno Bruto do país naquele ano (R$ 7,4 trilhões).

De acordo com o executivo, apenas 3% dos CNPJs ativos no Brasil atuam nesse segmento. “É um dos setores mais mal explorados pela iniciativa privada. E isso não é diferente no resto do mundo.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Portugal já é desburocratizado há tempos. Na praças, depara-se com o seguinte cartaz: “Proibido pisar na grama. Quem não souber ler pergunte ao guarda”.

  2. E quem disse que Antonio Costa vai querer ? Costa explodiu com o Estado , saiu de 40 mil servidores para 780 mil. Desburocratizar dificulta a roubalheira e o apadrinhamento que gera os cabides de empregos públicos. Costa é um socialista, isso basta para esclarecer a situação cada vez pior de Portugal.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.