União entre Televisa e Univision cria maior grupo de mídia em língua espanhola

Conglomerado anunciou que vai mirar o streaming e competir com gigantes como Netflix, Amazon e Disney; negócio foi fechado por US$ 4,8 bilhões
-Publicidade-
Grupo Televisa anunciou fusão com a Univision: foco no <i>streaming</i>
Grupo Televisa anunciou fusão com a Univision: foco no streaming | Foto: Divulgação

O Grupo Televisa, maior rede de televisão do México, e a Univision, principal empresa de mídia em língua espanhola nos Estados Unidos, anunciaram um acordo de fusão que gira em torno de US$ 4,8 bilhões e já causa impacto no mercado. O negócio aprofunda a parceria entre os dois grupos e cria o maior conglomerado de mídia em língua espanhola do mundo.

Leia também: “Com lucros em queda, Globo quer se tornar mediatech”

A Televisa será a principal acionista da nova Televisa-Univision, com uma fatia de 45% da companhia, de acordo com um comunicado divulgado na terça-feira 13. A Televisa receberá US$ 3 bilhões em dinheiro e o restante em ações provenientes da parceria.

-Publicidade-

Segundo a nova companhia, o foco agora passa a ser a “transformação digital para conquistar o mercado espanhol de streaming“. O grupo confirmou que lançará uma plataforma conjunta com potencial de alcançar 600 milhões de usuários. O objetivo é competir com gigantes como Netflix, Amazon e Disney.

Leia também: “‘Fica na TV aberta quem sofre de tecnofobia’

Os “parceiros estratégicos” da nova Televisa-Univision serão o fundo de tecnologia SoftBank, o Google e o banco de investimentos The Raine Group, especializado no setor de tecnologia.

Segundo dados divulgados pela empresa, menos de 10% da população que fala espanhol nos EUA utilizam atualmente algum serviço de streaming — ante 70% entre os que falam inglês. “Televisa-Univision poderá avançar de forma mais agressiva em inovação e crescimento por meio de plataformas digitais enquanto essa indústria segue em expansão”, anunciou Emilio Azcarraga, presidente da Televisa, no comunicado.

Leia mais: “Cabo x streaming: você já cortou o seu cordão?”, artigo de Dagomir Marquezi publicado na Edição 25 da Revista Oeste

A nova companhia oferecerá mais de 86 mil horas de conteúdo produzido anualmente pela Televisa. Serão quatro canais abertos da emissora, além de 27 canais pagos, entre os quais o estúdio de cinema Videocine, o serviço de vídeo sob demanda Blim e a marca Televisa.

A fusão ainda depende do aval das agências reguladoras do México e dos Estados Unidos.

Leia também: “A queima das liberdades”, artigo de J. R. Guzzo publicado na Edição 55 da Revista Oeste

Com informações da Bloomberg

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro