‘The Intercept’ censura Glenn Greenwald e ele se demite - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 29 out 2020, 18:20

‘The Intercept’ censura Glenn Greenwald e ele se demite

29 out 2020, 18:20

Co-fundador do site afirma que escreveu artigo com críticas ao candidato democrata Joe Biden e que veículo se negou a publicá-lo

glenn greenwald, the intercept, joe biden, hunter biden, eleições americanas 2020

Glenn Greenwald: censurado no próprio veículo que fundou, o The Intercept
Foto: Gage Skidmore/Flickr

Glenn Greenwald não é mais parte do The Intercept, site jornalístico de esquerda que ajudou a fundar em 2013 e que se especializou em hackear celulares de envolvidos na Operação Lava Jato para tentar desmorálizá-los e acabar com a força-tarefa, na tentativa de livrar da prisão o ex-presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva.

Aparentemente, o feitiço virou contra o feiticeiro.

Ao escrever um artigo com “sessões críticas” ao candidato democrata das eleições dos Estados Unidos, Joe Biden, e sobre o filho dele, Hunter, envolvidos num escândalo, Greenwald viu seus pares censurarem integralmente o texto.

Com isso, resolveu pedir demissão e publicou um longo texto no site Substack, em que explica o que vem acontecendo de errado no The Intercept sob seu ponto de vista e em que promete publicar o artigo que foi proibido em sua antiga casa.

“A interação atual do The Intercept é completamente irreconhecível quando comparada com a visão original. Em vez de oferecer um local para a discordância, para vozes marginalizadas e para perspectivas desconhecidas, está rapidamente se tornando apenas mais um meio de comunicação com lealdades ideológicas e partidárias obrigatórias”, lamentou Greenwald.

O jornalista, no entanto, já avisou que deve começar um novo veículo de comunicação em breve.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 Comentários

  1. Aos poucos os soldados de chumbo estão caindo, é questão de tempo.Tempo é o Deus da razão.

    Responder
  2. Deveria estar preso.

    Responder
  3. Não vale a pena comentar, pois essa matéria nem deveria ter sido redigida, com todo respeito: só dá visibilidade a quem nunca a teve e que deve ser mantido no ostracismo jornalístico, pena de contaminar.

    Responder
  4. Só falta agora o Verdevaldo levar um pontapé no traseiro do maridão.

    Responder
  5. Ué,os censuradores não eram os outros?

    Responder
  6. Mas uma coisa tenho que admitir, ele fez o que nenhum meio de comunicação conhecido, teve a coragem de fazer, criticar Joe Biden, estão fazendo uma campanha clara em favor dele.

    Responder
  7. O Glenn, deveria estar preso.

    Responder
  8. ESQUERDALHA PATÉTICA….

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

O custo e o valor de ser ‘contrariador’

Prêmios como o ‘Contrarian Prize’ servem para aplacar o medo que muitos têm de se manifestar em defesa daquilo em que acreditam e assim reduzir o poder social do cancelamento cultural

Mentir e trancar é só começar

“Se você começar a proibir aglomeração em ônibus, vai faltar povo pra abastecer a quarentena vip, né?” / “Aí você captou tudo. Vidas doces importam”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Não é erro, é viés!

Não é uma tese conspiratória imaginar que há, sim, esquema nas pesquisas. Essa é uma possibilidade plausível

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O ex-mártir

O ex-mártir

"O antigo santo da luta anticorrupção, bandido para a esquerda e traidor para os bolsonaristas é um homem como qualqu...
A descoberta do ano

A descoberta do ano

"Desde o primeiro caso de covid-19, boa parte dos políticos viram na epidemia uma belíssima oportunidade para tirar pr...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 37 — 04/12/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês